A 22ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) acontece entre os dias 18 e 22 de março, no campus da Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP), e vai receber projetos com inovações para problemas da sociedade. Alguns deles incluem soluções para a dengue, monitoramento de queimadas no Amazona e purificação de água.

Leia mais:

publicidade

Feira de ciências e engenharia da USP

A Febrace vai receber projetos de estudantes do Brasil interior. Foram 2.900 iniciativas inscritas, um número recorde nos 22 anos da mostra, e 500 selecionadas como semifinalistas na etapa anterior, à distância.

Agora, serão 226 projetos finalistas na Cidade Universitária, na capital paulista. Durante o mesmo período do evento, os 500 semifinalistas também estarão apresentando seus trabalhos em uma mostra virtual.

publicidade

Alguns dos projetos desse ano são um nanossatélite para monitoramento de queimadas no Amazonas, uma prótese com impulso neural, papel feito de bagaço de cana-de-açúcar, sistema solar para purificação de água, um robô para reconhecimento e localização de vítimas de afogamento, lenha ecológica feita de borra de café e casca do caroço de manga, e um larvicida natural contra o Aedes aegypti.

Um dos projetos desse ano vai propor soluções para os mosquitos da dengue (Imagem: Vinicius R. Souza/Shutterstock)

Soluções para problemas complexos

De acordo com Roseli de Deus Lopes, coordenadora-geral da Febrace, ao Jornal da USP, são 498 estudantes de todas as regiões do país discutindo descobertas e inovações com pessoas da área, como pesquisadores e visitantes.

publicidade

Por lá, eles vão propor soluções para problemas da vida real.

A maior parte dos projetos está alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável [ODS] da Organização das Nações Unidas (ONU); cada vez mais os estudantes apresentam soluções criativas para problemas reais das comunidades em que estão inseridos ou mesmo para problemas complexos que afligem o planeta.

Roseli de Deus Lopes

Os autores dos trabalhos ganharão troféus, medalhas, bolsas e estágios e podem concorrem a 300 prêmios de oportunidades no Brasil e no exterior. Os nove projetos selecionadas irão para a Regeneron ISEF 2024, uma competição internacional do gênero, em maio.

publicidade

Você pode conferir a programação completa e ver os temas deste ano neste link.