Uma casa na Flórida, nos Estados Unidos, teve o telhado quebrado por um objeto cilíndrico desconhecido pesando quase um quilo que caiu do céu. O caso aconteceu no começo de março deste ano e ninguém ficou ferido. Num primeiro momento, a família que morava no local não soube identificar o que havia atingido a residência. Mas agora foi confirmado que tratava-se de lixo espacial.

Leia mais

publicidade

Objetos teriam sido descartados da Estação Espacial Internacional

  • Após ficar sabendo do ocorrido, a NASA recuperou os destroços.
  • A principal hipótese é que sejam baterias descarregadas da Estação Espacial Internacional (ISS).
  • O material deveria retornar à Terra de maneira controlada.
  • No entanto, uma série de atrasos fez com que a carga perdesse a viagem de regresso ao nosso planeta.
  • Em função disso, a NASA descartou as baterias da ISS em 2021 para uma reentrada não guiada.
  • Desafiando as probabilidades, elas acabaram atingindo a casa.
  • Em postagem no X (antigo Twitter), Alejandro Otero, dono da residência, mostrou os danos causados ao imóvel.
  • Além disso, disse que espera receber uma indenização das autoridades competentes.
https://twitter.com/Alejandro0tero/status/1768729031493427225

Os riscos do lixo espacial

Apesar de boa parte do lixo espacial se desintegrar na atmosfera ao cair, alguns pedaços maiores podem eventualmente viajar até o solo. A NASA afirma cerca de 80% da população mundial vive em locais que não oferecem proteção contra a queda desses objetos do espaço.

Apesar de baixas, as chances de alguém ser atingido por materiais vindos do espaço não são zero. A queda de lixo espacial já foi reportada em várias regiões do planeta, inclusive no Brasil.

publicidade

Um recente estudo publicado indica que 651 pedaços de lixo espacial apresentam o risco de cair de forma descontrolada nos próximos 10 anos. Segundo a NASA, existem mais de 27 mil pedaços de lixo espacial em órbita.

Os tamanhos desses objetos variam entre alguns milímetros e vários metros. Como a queda acontece a velocidades altíssimas, um eventual impacto pode ser fatal. As informações são do UOL.