A Microsoft, ao lado da empresa Quantinuum, anunciaram um avanço significativo na tecnologia de computação quântica nesta quarta-feira (3). Tal avanço marca um passo crucial rumo à viabilidade comercial dos computadores quânticos ao aprimorar sua confiabilidade.

O anúncio foi feito no blog da Microsoft. O empreendimento representa o mais recente desenvolvimento na intensa competição entre gigantes da tecnologia como Microsoft, Google e IBM, bem como várias nações, para aproveitar o potencial da mecânica quântica para velocidades computacionais vastamente aceleradas.

publicidade

Os computadores quânticos têm o potencial de lidar com cálculos científicos que estão atualmente além das capacidades dos computadores clássicos, prometendo avanços em várias áreas.

Leia mais:

publicidade

Redução de erros em computação quântica

Os resultados de hoje representam uma conquista histórica e são um reflexo maravilhoso de como essa colaboração continua a empurrar os limites para o ecossistema quântico. Com a correção de erros de última geração da Microsoft alinhada ao computador quântico mais poderoso do mundo e uma abordagem totalmente integrada, estamos muito animados para a próxima evolução em aplicações quânticas e mal podemos esperar para ver como nossos clientes e parceiros se beneficiarão de nossas soluções, especialmente à medida que avançamos em direção a processadores quânticos em escala.

Ilyas Khan, Diretor de Produto da Quantinuum, em comunicado
  • O desafio inerente na computação quântica reside na natureza delicada de sua unidade fundamental, o qubit, que é altamente suscetível a erros causados por distúrbios mesmo mínimos.
  • Para resolver esse problema, os pesquisadores quânticos geralmente incorporam qubits físicos em excesso e empregam técnicas de correção de erro para obter um subconjunto menor de qubits confiáveis e funcionais.
  • Jason Zander, Vice-Presidente Executivo de Missões e Tecnologias Estratégicas da Microsoft, revelou que a empresa alcançou uma proporção sem precedentes de qubits confiáveis a partir de um chip quântico.
  • Zander afirmou: “Realizamos mais de 14.000 experimentos individuais sem um único erro. Isso é até 800 vezes melhor do que qualquer coisa registrada”, destacando a magnitude da conquista.
  • O avanço foi possibilitado pela aplicação de um algoritmo de correção de erro desenvolvido pela Microsoft aos qubits físicos da Quantinuum.
  • Essa colaboração resultou na extração de aproximadamente quatro qubits confiáveis a partir de 30 físicos, um salto notável na confiabilidade da computação quântica.
computação quântica
Microsoft e Quantinuum dizem ter conseguido demonstrar a maior diferença entre as taxas de erro físico e lógico já detectadas. (Imagem: Microsoft / Divulgação)

A busca pelos 100 qubits confiáveis

Pesquisadores quânticos, tanto na Quantinuum quanto em seus concorrentes, frequentemente citam um valor de aproximadamente 100 qubits confiáveis como o número necessário para superar um supercomputador convencional.

Ambas as empresas se abstiveram de divulgar cronogramas específicos para alcançar o marco de 100 qubits confiáveis, um benchmark amplamente reconhecido para superar as capacidades dos supercomputadores convencionais.

publicidade

No entanto, Ilyas Khan, Diretor de Produto da Quantinuum, expressou otimismo em relação ao cronograma acelerado. “A visão atual é que conseguimos encurtar pelo menos dois anos, se não mais”, disse ele.

A Microsoft pretende disponibilizar essa tecnologia para seus clientes de computação em nuvem em um futuro próximo, prometendo inaugurar uma nova era de poder computacional e inovação.