A Altris, fabricante sueca de baterias de íon de sódio, quer usar o carbono presente nas polpas de celulose das árvores para tornar as baterias mais eficientes. O projeto é uma parceria com a finlandesa Stora Enso, fabricante de papel e celulose e proprietária do Lignode – material de carbono derivado da lignina.

Entenda:

publicidade
  • A Altris e a Stora Enso firmaram uma parceria para criar a bateria “mais sustentável do mundo”;
  • O projeto busca combinar as baterias de íon de sódio da Altris e o Lignode – material de carbono derivado da lignina – da Stora Enso como substituto do grafite na fabricação das baterias;
  • Além de aprimorar a eficiência das baterias, a parceria também pode ajudar a reduzir a dependência da União Europeia pela importação de grafite da China;
  • A proposta foi anunciada pelas duas empresas no dia 5 de junho.
Lignode, da Stora Enso, vai substituir grafite na fabricação de baterias de íon de sódio. (Imagem: Stora Enso)

A proposta visa substituir o grafite pelo Lignode na produção de ânodos para, além de aprimorar a duração e a velocidade de carga das baterias, reduzir a dependência da União Europeia pela importação de grafite da China – que, atualmente, é responsável pela maior parte da produção do material no mundo.

Leia mais:

publicidade

Material feito a partir de árvores deve criar a bateria “mais sustentável do mundo”

A Stora Enso começou a produzir o Lignode em 2021, e, agora, quer expandir a fabricação a nível comercial. Como explica a empresa em um comunicado, 20 a 30% de uma árvore é composta de lignina, tornando a substância abundante e, com a parceria com a Altris, promissora para a criação da bateria de íon de sódio “mais sustentável do mundo”.

Celulose pode ajudar a revolucionar fabricação de baterias. (Imagem: OlegRi/Shutterstock)

“Nos esforçamos para estabelecer uma cadeia de fornecimento local e aproveitar materiais abundantes e limpos para desenvolver baterias de íon de sódio. Esperamos que a parceria evolua nos próximos anos, com o objetivo de comercializar a bateria mais sustentável do mundo”, disse Björn Mårlid, CEO da Altris, no anúncio publicado na última quarta-feira (5).

publicidade

“Os materiais de base biológica são fundamentais para melhorar a sustentabilidade das células de bateria. Com o Lignode tendo o potencial para se tornar o material anódico mais sustentável do mundo, a parceria com a Altris alinha-se perfeitamente com o nosso compromisso comum de apoiar a ambição de uma eletrificação mais sustentável”, destacou Juuso Konttinen, vice-presidente sênior da Stora Enso.