Se você está preocupado com a temperatura da GPU do seu PC ou smarthphone e quer saber como monitorar o uso e manter a GPU, assim como a CPU, na temperatura ideal, saiba que não é tão simples assim.

Quer dizer, entender como funciona todo o processo envolvido para determinar essa temperatura ideal é que é um pouco complexo. Mas de maneira mais resumida e didática, vamos explicar a seguir.

publicidade

Leia mais:

Qual é a temperatura ideal da GPU e CPU no computador?

A CPU (Unidade Central de Processamento) é o principal processador do celular, responsável por executar a maioria das tarefas e gerenciar o sistema como um todo.

publicidade

Já a GPU (Unidade de Processamento Gráfico) é especializada em processar gráficos e imagens. Ela é usada principalmente em jogos, vídeos e aplicativos que exigem renderização gráfica intensiva.

Enquanto a CPU lida com uma ampla gama de tarefas, a GPU é otimizada para cálculos paralelos, tornando-a mais eficiente para gráficos e tarefas visuais. Ambas trabalham juntas para fornecer uma experiência suave no uso do celular.

publicidade
Temperatura ideal de GPU ou CPU
Imagem: Shutterstock

Esta é a sua temperatura ideal?

Primeiro a explicação em via de regra. Se você está se referindo à temperatura de operação ideal para a CPU e GPU do celular, normalmente, elas devem operar confortavelmente entre 0°C e 35°C em uso normal. 

Durante tarefas mais pesadas ou jogos, as temperaturas podem subir, mas é recomendável que não ultrapassem os 45°C a 50°C para evitar danos ao dispositivo. Se o celular estiver frequentemente mais quente do que isso, pode ser necessário verificar se há problemas de ventilação ou se o aparelho precisa de manutenção.

publicidade

Agora, se você está preocupado em determinar qual a temperatura considerada ideal para a GPU de um computador, entenda que precisa avaliar a situação de modo mais abrangente.

A temperatura da GPU de um computador pode variar dependendo do modelo específico da placa gráfica e das condições de uso. No entanto, aqui estão algumas diretrizes gerais que podem ser consideradas como ideais:

  1. Em Repouso (Idle): quando o computador está em repouso ou realizando tarefas leves, a temperatura da GPU geralmente deve estar na faixa de 30-40°C. Essa faixa de temperatura é considerada segura e eficiente em termos de consumo de energia.
  2. Sob Carga (Load): durante atividades intensivas como jogos, renderização de gráficos 3D ou mineração de criptomoedas, é normal que a temperatura da GPU aumente. Geralmente, manter a temperatura abaixo de 80-85°C é recomendado para garantir um desempenho ideal e evitar problemas de throttling (redução de desempenho para reduzir a temperatura).
  3. Throttling e Limites de Temperatura: muitas placas gráficas são projetadas para operar até uma temperatura máxima segura antes de começarem a reduzir automaticamente o desempenho para evitar danos. Esse limite varia de modelo para modelo, mas costuma estar entre 90°C e 95°C. Evitar que a GPU atinja esses limites de temperatura é importante para preservar sua vida útil e desempenho.
  4. Monitoramento e Ajustes: utilizar software de monitoramento de hardware é fundamental para acompanhar as temperaturas da GPU durante diferentes atividades. Se a temperatura estiver consistentemente alta, considerar melhorar a ventilação do gabinete, ajustar configurações de resfriamento ou até mesmo aplicar novas camadas de pasta térmica pode ajudar a reduzir as temperaturas.

É importante lembrar que diferentes marcas e modelos de placas gráficas podem ter recomendações específicas do fabricante quanto às temperaturas ideais. Consultar o manual do usuário ou o site oficial do fabricante para obter orientações precisas é também uma boa dica.

Então você vai perceber que cada GPU possui uma temperatura máxima que o fabricante determina como segura. Portanto, o número varia de acordo com a marca e o modelo. Uma boa temperatura da GPU durante jogos ou outra atividade é qualquer temperatura dentro das especificações de design.

Se a GPU ficar mais quente do que a temperatura máxima projetada, a placa tomará medidas para reduzir a temperatura. Se a temperatura continuar subindo, acabará desligando todo o computador para evitar danos aos componentes. Ou seja, siga as orientações especificadas no manual do fabricante.

Em resumo, determinar uma temperatura específica ou indicar um número exato classificado como normal, não é possível. Claro que você pode se basear em sua própria experiência e observar o aumento ‘anormal’ da temperatura que está acostumado em seu dispositivo.

O importante é o desempenho

GPU
Imagem: Sdecoret/iStock

A temperatura só importa quando limita de alguma forma o desempenho da GPU. Se a GPU estiver muito quente, ela pode sofrer um processo chamado throttling, que é quando o sistema automaticamente reduz a velocidade do clock da GPU para diminuir a temperatura. 

Isso pode resultar em uma redução da performance gráfica, causando lentidão ou queda de quadros por segundo (FPS) em jogos e aplicativos gráficos. Porém, as classificações de velocidade da GPU referem-se ao desempenho do processamento gráfico e são medidas em clocks ou ciclos por segundo (medidos em MHz ou GHz).

Clock Base: É a velocidade de clock garantida que a GPU irá operar em condições normais. É a frequência mínima de operação sob carga de trabalho padrão.

Boost Clock (Clock Post): É a velocidade máxima que a GPU pode atingir sob certas condições, como quando está rodando um jogo ou aplicativo que exige mais do processamento gráfico. O boost clock é ativado automaticamente pelo sistema quando necessário e desde que a temperatura e o consumo de energia permitam.

Essas velocidades podem variar dependendo do modelo da GPU e do fabricante. O boost clock permite que a GPU ofereça um desempenho extra temporariamente para lidar com tarefas mais exigentes, melhorando a experiência do usuário em cenários de alta demanda gráfica.

É um equívoco comum pensar que quando uma GPU não atinge seu clock de boost máximo, ela está se afogando (throttling). No entanto, o clock base é o verdadeiro nível de desempenho prometido da placa.Ou seja, o afogamento acontece quando a GPU reduz suas velocidades abaixo do clock base para colocar suas temperaturas de volta na zona segura.

Veja como isso se divide:

  • Se a sua GPU atingir o clock de boost máximo enquanto ainda estiver na zona de temperatura segura, você terá a situação ideal.
  • Se sua GPU atingir qualquer nível de clock aumentado enquanto permanece na zona de temperatura segura, você está perfeitamente bem, mas pode querer oferecer mais energia e resfriamento para aproveitar ao máximo a placa.
  • Se sua GPU cair abaixo da frequência base, você deverá melhorar sua situação de resfriamento.

O “afogamento” da GPU, mais conhecido como throttling, é um mecanismo de proteção que reduz a velocidade do clock da GPU para evitar superaquecimento. Quando a GPU atinge temperaturas muito altas, o sistema automaticamente diminui a frequência de operação para reduzir a geração de calor e manter a temperatura em um nível seguro.

Isso pode acontecer durante o uso intensivo, como jogos pesados ou aplicativos de edição de vídeo. O throttling ajuda a proteger o hardware de danos causados pelo calor excessivo, mas também pode resultar em uma diminuição temporária do desempenho gráfico.

Como monitorar a temperatura da GPU e CPU?

Para fornecer informações sobre a temperatura ideal da GPU (placa gráfica) e da CPU (unidade de processamento central), é importante considerar vários fatores que influenciam as temperaturas aceitáveis e ideais para esses componentes:

  1. Tipo de CPU e GPU: cada processador e placa gráfica pode ter especificações diferentes em relação à temperatura máxima suportada e à temperatura ideal de operação. Isso pode variar de acordo com o modelo específico e a geração do hardware.
  2. Fabricante e Especificações: as informações sobre a temperatura ideal geralmente são fornecidas pelo fabricante na documentação técnica do produto. É recomendável consultar o manual do usuário ou o site oficial do fabricante para obter esses detalhes específicos.
  3. Uso e Sobrecarga: a temperatura pode variar com base na carga de trabalho. Atividades intensivas como jogos, renderização de vídeo ou mineração de criptomoedas tendem a elevar a temperatura mais do que tarefas leves de navegação na web ou uso de aplicativos de escritório.
  4. Resfriamento e Ventilação: a eficácia do sistema de resfriamento do seu computador também influencia a temperatura. Ventoinhas, dissipadores de calor, refrigeração líquida e o fluxo de ar dentro do gabinete são determinantes importantes para manter as temperaturas sob controle.
  5. Monitoramento da Temperatura: é recomendável utilizar software de monitoramento de hardware para verificar as temperaturas da CPU e da GPU em tempo real. Isso permite que você acompanhe as variações de temperatura durante diferentes atividades e ajuste as configurações conforme necessário.
  6. Configurações de Overclocking: se você realiza overclocking (aumento de frequência para melhorar o desempenho), é essencial monitorar de perto as temperaturas, pois elas podem aumentar significativamente. Nesses casos, a temperatura ideal pode ser mais baixa do que em configurações padrão.

Em geral, enquanto as temperaturas exatas podem variar, alguns valores comumente citados como ideais incluem:

  • CPU: Geralmente, manter a temperatura da CPU abaixo de 70-80°C em cargas pesadas é recomendado para evitar danos a longo prazo e garantir uma operação estável.
  • GPU: Para placas gráficas, temperaturas abaixo de 80-85°C sob carga máxima são consideradas ideais para garantir uma vida útil prolongada e evitar throttling (redução de desempenho para reduzir a temperatura).

Monitorar e manter essas temperaturas dentro dos limites recomendados ajudará a garantir o bom funcionamento e a durabilidade dos componentes do seu sistema de computador.

Não esquente também no smartphone

Imagem mostra pessoa mexendo nas configurações de um smartphone

Para monitorar o uso da GPU do smartphone, você pode usar aplicativos de monitoramento de sistema que exibem informações em tempo real sobre o desempenho do hardware. Alguns smartphones também têm recursos integrados que permitem verificar o uso da GPU nas configurações do desenvolvedor ou em outras seções de monitoramento de desempenho.

Verifique as configurações do seu dispositivo porque alguns celulares têm opções integradas para monitorar o uso da GPU. Você também pode usar aplicativos de terceiros, existem vários aplicativos disponíveis na loja de aplicativos que podem fornecer informações detalhadas sobre o uso da GPU, temperatura e outros dados de desempenho.

As ferramentas do desenvolvedor também podem te orientar. Se você ativar as opções de desenvolvedor no seu celular, poderá ter acesso a mais ferramentas e estatísticas sobre o uso da GPU. Mas lembre-se de que o monitoramento constante pode consumir recursos adicionais do dispositivo, então use essas ferramentas conforme necessário.

Veja mais informações específicas neste vídeo, que também pode te ajudar.