Recentemente, um estudo apontou que o número de avistamentos de tubarões aumentou no arquipélago de Alcatrazes (saiba mais clicando aqui). Agora, pesquisadores encontraram um cardume com mais de 100 animais na unidade de conservação marinha, que fica a cerca de 35 quilômetros da costa no litoral norte de São Paulo, entre São Sebastião e Ilhabela.

Leia mais

publicidade
Cardume de tubarões avistado no litoral de SP (Imagem: ICMBio Alcatrazes)

Tubarões são jovens e não representam ameaça

A grande concentração de tubarões foi registrada pela primeira vez na segunda-feira (17) durante uma expedição para pesquisas e operações de fiscalização na região. Um dia depois, na terça (18), os pesquisadores e mergulhadores voltaram ao local e encontraram o cardume novamente.

Em entrevista ao g1, o oceanógrafo Geraldo de França Ottoni Neto, analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e um dos membros do grupo que avistou os animais, afirmou que o registro é extremamente raro.

publicidade

Encontramos os tubarões com espanto e alegria. Um cardume desse tamanho nunca foi visto no Brasil em um mergulho. Não conseguimos saber exatamente a quantidade de animais, mas a nossa estimativa é de que foram mais de 100, tranquilamente. Uma concentração dessa é rara.

Geraldo de França Ottoni Neto, analista ambiental do ICMBio

De acordo com o pesquisador, o tamanho dos animais variava entre um e dois metros. A equipe ainda trabalha para identificar qual a espécie em questão, mas garante que ela não oferece riscos aos humanos.

O oceanógrafo também destaca que os tubarões são jovens e que vivem no arquipélago de Alcatrazes, que faz parte de uma unidade de conservação federal administrada pelo ICMBio. A pesca é proibida no local, o que torna o ambiente marinho repleto de biodiversidade e com alto grau de conservação.

Arquipélago de Alcatrazes, no litoral norte de SP (Imagem: Leandro Inoe Coelho/Shutterstock)

Uma das maiores unidades de conservação marinha

  • O Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes conta com mais de 67 mil hectares.
  • Esta é a maior unidade de conservação marinha de proteção integral das regiões Sul e Sudeste e a segunda maior do Brasil.
  • Já foram catalogadas mais de 1.300 mil espécies de flora e fauna na região, e ao menos 259 espécies de peixes estão protegidas.
  • Entre os tubarões mais comuns (vistos diariamente) estão o tubarão-martelo e o galha-preta.
  • Quando adultos, eles podem passar de quatro metros.