As patinetes elétricas (alugáveis) voltarão a circular pelo Rio de Janeiro (RJ) graças à Whoosh. A empresa vai instalar, inicialmente, “mil equipamentos [patinetes] com cerca de 200 pontos de estacionamento”. Quem tiver de 18 anos para cima poderá alugar o veículo por meio do aplicativo da Whoosh.

Patinetes elétricas (alugáveis) voltarão a circular no Rio de Janeiro

  • Vai dar para alugar patinetes elétricas novamente no Rio de Janeiro (RJ). A Whoosh vai levar, inicialmente, mil patinetes e cerca de 200 pontos de estacionamento para a cidade;
  • Quem tiver de 18 anos para cima poderá alugar o veículo por meio do aplicativo da empresa, disponível para Android e iPhone. A cidade terá pontos de estacionamento em locais na zona norte (Tijuca e Maracanã) e sul (Ipanema e Leblon), por exemplo;
  • As patinetes ficam disponíveis 24 horas por dia. Para desbloqueá-las, custa R$ 2. E cada minuto de uso do veículo custa 80 centavos. Dá para pagar o aluguel via PIX, cartão de crédito e carteira digital;
  • Para desbloquear a patinete, o usuário deve seu celular para ler um QR Code – toda patinete tem um. O aplicativo da Whoosh oferece um mapa no qual o usuário consegue ver onde as patinetes livres estão, bem como o nível da bateria e valor da corrida.

Os interessados em alugar as patinetes poderão encontrar “pontos de estacionamento”, por exemplo, na zona norte (Tijuca e Maracanã) e sul (Ipanema e Leblon). A empresa estima que, em três meses, disponibilizará até 2,6 mil patinetes.

Vídeo relacionado

Leia mais:

Como vai funcionar o aluguel de patinetes elétricas da Whoosh

Funcionário da Whoosh ajudando homem a andar em patinete elétrica da empresa
Cada minuto de uso da patinete elétrica da Whoosh custa 80 centavos (Imagem: Whoosh)

As patinetes ficam disponíveis 24 horas por dia. Para desbloqueá-las, custa R$ 2. E cada minuto de uso do veículo custa 80 centavos. Dá para pagar o aluguel via PIX, cartão de crédito e carteira digital.

publicidade

Para desbloquear a patinete, o usuário deve usar a câmera do seu celular para ler um QR Code – toda patinete tem um. O aplicativo da Whoosh (disponível para Android e iPhone) oferece um mapa no qual o usuário consegue ver onde as patinetes livres estão, bem como o nível da bateria e valor da corrida.

Assim como a corrida começa num ponto de estacionamento, com a leitura do QR Code, ela deve se encerrar num desses pontos. Caso o usuário não consiga vê-los no aplicativo da Whoosh por algum motivo, pode identificá-los visualmente – isso porque eles terão um adesivo da marca.

publicidade
Moça sorrindo enquanto conduz uma das patinetes elétricas da Whoosh
As corridas com as patinetes elétricas da Whoosh devem começar e terminar em “pontos de estacionamento” (Imagem: Whoosh)

Os veículos estão de acordo com as normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). E recomenda-se que as patinetes elétricas, cuja velocidade máxima é de 20 km/h, circulem apenas em ruas e ciclovias.

A Whoosh conta com permissão e apoio da prefeitura do Rio de Janeiro para oferecer seu serviço na cidade. A empresa também opera em Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS).