Busca

Apenas em Além da Infra Em todo o site
17/01/2017 Postado às 11h14

Como o SDS pode gerenciar os dados que serão cada vez mais flutuantes

Redação Olhar Digital

Imagine que você quer começar a fazer e vender bolos de chocolate. Você precisará de ovos, farinha, manteiga, açúcar, fermento e chocolate em pó. Sabendo disso, sem muita experiência, você vai até um armazém ou atacadista e compra logo dez quilos de cada um desses ingredientes.

Em pouco tempo, você verá que sua estratégia não deu muito certo. Isso porque bolos de chocolate exigem todos aqueles ingredientes, mas não na mesma quantidade. É necessário ter muito mais farinha e açúcar, em massa, do que fermento, por exemplo.

Muitas empresas de tecnologia não se dão conta, mas software funciona de maneira semelhante aos bolos de chocolate do exemplo acima. Em vez de ingredientes, no entanto, o software precisa de dados. E ele não precisa de todos os dados na mesma quantidade: alguns são mais importantes do que outros. A vantagem do software, porém, é que é possível fazer com que ele mesmo lhe indique de quais dados ele precisa mais.

Nas mãos do software

Isso é possível graças ao conceito de Software Defined Storage (armazenamento definido por software), ou SDS, na sigla em inglês. Como o próprio nome indica, soluções desse tipo permitem que o próprio aplicativo ajude seu criador a decidir como o armazenamento de dados deverá ser gerenciado.

Quando uma empresa oferece um serviço digital em diversas regiões do mundo, é comum que ela tenha, por exemplo, datacenters em mais de um local. Como saber, nesses casos, a melhor maneira de se alocar os recursos de armazenamento entre esses locais?

Com soluções de SDS, o próprio software pode fazer isso. Em aplicativos e serviços que usam esses recursos, o software é quem dita as regras do armazenamento. Todo o pool de recursos de storage da empresa fica à disposição do software, que utiliza esses recursos de forma a otimizar o próprio funcionamento. É como se os bolos de chocolate do exemplo acima dissessem ao cozinheiro exatamente de que eles precisam para ficar os mais saborosos possíveis.

Facilidade, performance e economia

É fácil perceber as vantagens que as soluções desse tipo oferecem. Além de otimizar o funcionamento dos aplicativos e diminuir o tempo gasto com o gerenciamento de recursos de armazenamento, elas também podem oferecer insights interessantes de big data sobre os seus negócios.

Outro aspecto a se levar em consideração é a escalabilidade. Com um software gerenciando os seus recursos de armazenamento, fica muito mais fácil saber onde e quando será

necessário investir em mais recursos. Quando você precisa administrar diferentes sistemas de armazenamento em diferentes locais, essas facilidades podem fazer uma diferença enorme.

Num futuro em que aplicativos precisam funcionar em centenas de dispositivos diferentes no mundo inteiro, com demandas altamente flutuantes, esses recursos serão cada vez mais úteis para o mercado de TI.