GM Lyft

GM e Lyft já se preparam para testes de táxis elétricos autônomos

Juliana Américo 05/05/2016 15h22
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Dentro de um ano, a General Motors e a Lyft irão começar os testes de uma frota de táxis elétricos autônomos em vias públicas. O movimento é um esforço das empresas de desafiar as gigantes do Vale do Silício na batalha para remodelar a indústria automobilística.

A GM é a primeira grande fabricante de automóveis a investir em um serviço de compartilhamento de carros. A montadora investiu US$ 500 milhões na empresa concorrente do Uber e US$ 1 bilhão na Cruise Automation, uma desenvolvedora de tecnologia autônoma de condução.

Detalhes do programa de testes ainda estão sendo trabalhados, de acordo com um executivo Lyft. Mas, pelo o que já está previsto, o usuário terá a oportunidade de optar ou não pelo piloto automático quando chamar um carro pelo aplicativo.

Além dos carros autônomos, a GM pretende usar Lyft e seu exército crescente de motoristas como principais clientes para o Bolt, o seu carro elétrico que irá lançar ainda este ano, em meio a fraca demanda para os veículos eléctricos.

Os maiores concorrentes deste novo serviço são o Google e o Uber. O programa de carro com auto condução do Google ganhou uma vantagem considerável sobre os fabricantes de automóveis convencionais através de testes na Califórnia e outros estados, além de ter recebido um impulso adicional esta semana através de um acordo com a Fiat. Já o Uber, tem o seu próprio centro de pesquisa de auto condução em Pittsburgh e está se preparando para inaugurar veículos autônomos em sua frota até 2020.

Um dos principais obstáculos para o setor são os regulamentos que regem o uso de veículos autônomos. Em um esforço para aliviar as preocupações regulatórias, o Lyft começará com carros autônomos que possuam motoristas no cockpit prontos para intervir caso seja necessário.

Via The Wall Street Journal

Carro elétrico carro Carros conectados
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você