Lendário telescópio de Arecibo será desativado e demolido

Após sofrer danos, estrutura está comprometida e será demolida; equipamento já foi plano de fundo para filmes e atuou em grandes descobertas astronômicas do homem em seus 57 anos de história

Leticia Riente, editado por Cesar Schaeffer 20/11/2020 09h51
Telescópio de Arecibo será desativado
A A A

Após sofrer dois grandes danos durante o ano, o lendário telescópio de Arecibo, em Porto Rico, será demolido. A triste notícia para o mundo da astronomia foi divulgada pela Fundação Nacional de Ciências (NSF, na sigla em inglês) dos Estados Unidos. O segundo maior equipamento do mundo em sua categoria será desativado depois de 57 anos de serviços.


O plano da NSF focará o telescópio enquanto tenta preservar as estruturas do Observatório ao redor. "Quando todos os preparativos necessários forem feitos, o telescópio será submetido a uma desmontagem controlada", afirmou a NSF.

Ainda em comunicado, a Fundação destacou que se embasou em relatórios de empresas especializadas para a ação. "A decisão vem depois que a NSF analisou várias avaliações por empresas de engenharia independentes que descobriram que a estrutura do telescópio corre o risco de uma falha catastrófica e seus cabos podem não ser mais capazes de carregar as cargas que foram projetados para suportar".

Danos

O primeiro dano sofrido pelo radiotelescópio ocorreu em agosto deste ano, quando um cabo de suporte se soltou e causou um "rasgo" de 30 metros de comprimento em sua antena parabólica, além de danificar o "domo gregoriano", estrutura semicircular suspensa sobre a antena que abriga receptores de sinal.

Já neste mês, o equipamento apresentou cortes profundos em sua antena principal, que tem 300 metros de diâmetro. "Cada um dos cabos restantes da estrutura agora está suportando mais peso do que antes, aumentando a probabilidade de outra falha de cabo, o que provavelmente resultaria no colapso de toda a estrutura", explicou a Universidade da Flórida Central, que gerencia as instalações do componente da NSF, em um comunicado na oportunidade.

Reprodução

Observatório de Arecibo perderá um dos maiores telescópios do mundo. Créditos: Christian Ouellet/Shutterstock

Legado

Construído há quase 60 anos, o radiotelescópio de Arecibo foi o maior do mundo em sua categoria até 2016, quando o radiotelescópio chinês Fast entrou em operação. Um ícone da ciência, ele já estrelou filmes como "Contato" e "007 Contra Goldeneye". Também foi ele quem detectou o primeiro planeta em órbita de outra estrela, em 1994, bem como a primeira "explosão rápida de rádio" (FRB - Fast Radio Burst), fenômeno que ainda intriga os cientistas. Em abril deste ano ele foi usado para fotografar um imenso asteroide que passou próximo à Terra.

Via: CNet

Astronomia Telescópio observatório Ciência&Espaço
Assinar newsletter
Assine nossas newsletters e receba conteúdos em primeira mão
enviando dados - aguarde...
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você