Inteligência Artificial
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Por que a adoção de Big Data, Analytics e IA crescem tanto mundo afora?

Jaime de Paula 29/05/2019 21h00

O interesse cada vez maior por esse tipo de ferramentas é justificado pelos benefícios trazidos aos negócios, independentemente do setor

O mercado de Big Data, Analytics e Inteligência Artificial vem, ano após ano, crescendo exponencialmente. De acordo com o estudo "Mercado Brasileiro de Software e Serviços", da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) e da International Data Corporation (IDC), os investimentos em Big Data e Analytics no Brasil devem avançar ainda mais em 2019, atingindo expressivos US$ 4,2 bilhões.  As áreas que mais buscam este tipo de tecnologia são a de gestão 360 de clientes, departamento de suprimentos e automação de operações.

Se projetarmos esse segmento tendo em vista o mercado mundial, os valores são ainda mais impressionantes. De acordo com outra pesquisa do IDC, a expectativa é que as soluções de Big Data e Business Analytics (BDA) atinjam a marca de US$ 189,1 bilhões em 2019, um aumento de 12% em relação ao ano passado. O relatório indica que indústrias extremamente conservadoras como  bancos, manufatura e governo, lideram esses investimentos.

O interesse cada vez maior por esse tipo de ferramentas é justificado pelos benefícios trazidos aos negócios, independentemente da área de atuação da empresa. Ao implantar soluções de Big Data Analytics, as organizações podem, por exemplo, reduzir custos operacionais, administrar melhor o tempo, evitar fraudes, melhorar seu portfólio de produtos, tomar decisões mais eficientes e conhecer a fundo os seus clientes. Ou seja, a tecnologia é capaz de potencializar os resultados e o alcance de toda a empresa, por meio de aumento da produção tendo como base os mesmos recursos e o mesmo número de colaboradores.

A empresária e escritora japonesa eleita como uma das 100 personalidades mais influentes do mundo, Marie Kondo, diz que as pessoas não podem mudar seus hábitos sem antes mudar sua forma de pensar. O mesmo se aplica às empresas. Para que uma companhia viva, de fato, uma transformação digital e passe a ser data driven, ela precisa, necessariamente, que isso esteja devidamente incorporado à sua cultura organizacional, em todos departamentos e níveis hierárquicos.

A tecnologia, - seja Big Data, Analytics ou Inteligência artificial -, é o meio e não o fim. A sua real importância não está relacionada somente aos infinitos dados que podem vir à tona. O que vai, de verdade, fazer a diferença e ser fundamental para o sucesso do negócio, é o que as pessoas irão fazer com as informações geradas.  

Fato é que o conhecimento é poder e sempre há muito mais a conhecer - seja do mercado, ou mesmo do seu próprio business. Em alguns casos, antecipar um movimento da concorrência ou corrigir alguma estratégia durante a sua execução, por exemplo, pode impactar diretamente no futuro daquela organização.

Grandes impérios desmoronam por não acompanhar as tendências e os rumos dos seus mercados. Há quem diga que o primeiro passo para o fracasso é negar o futuro. E, sem sombra de dúvidas, Big Data, Analytics, Inteligência Artificial e Machine Learning serão, ou melhor, já são responsáveis por grandes mudanças mercadológicas. Quem demorar para adotar essas soluções, não só deixará de ter uma vantagem competitiva frente aos seus concorrentes, como pode estar, desde já, limitando a vida útil do seu negócio.

big data Inteligência Artificial
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você