Varejo do futuro
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Varejo inteligente: conecte dados físicos e virtuais para atender ao consumidor

Marcelo Sales 18/02/2019 08h00

Centros comerciais são o motor das mudanças que estão transformando cidades em espaços inteligentes.

O surgimento de câmeras de monitoramento que garantiam a vigilância de espaços e a segurança de pessoas revolucionou o varejo. Ele trouxe mais objetividade a este serviço, uma vez que não é mais só o olhar humano que assegura ações rápidas. Nessa esteira, as câmeras se tornaram ferramentas relevantes para o mapeamento de tendências dos consumidores, uma forma de compreensão da melhor maneira de promover experiências agradáveis aos clientes e, com isso, torná-los fiéis à marca - no espaço físico, mas também no ambiente online.
 
Por meio de recursos de Internet das Coisas (IoT) e Video Analytics (VA), o conteúdo captado vira dado e é utilizado para otimizar todo o tipo de serviço dentro daquele ambiente, inclusive sua experiência no e-commerce. O objetivo é que toda essa inteligência atue para converter em mais vendas. Segundo notícia publicada no portal Inova.Jor, o consumidor que vive uma boa experiência integrada - física e virtual - com uma marca pode gastar até 30% a mais nas compras¹.
 
Entenda o cliente em tempo real
 
Imagine compreender o fluxo e horários dos clientes dentro da loja. Em que momento é o ideal para abastecer tais produtos e garantir sua saída em detrimento de outras atividades que não irão converter em vendas. A análise de vídeo vai além do monitoramento da presença do consumidor no ambiente, diante de ofertas, e apoia o varejista com insights para momentos importantes do negócio. O consumidor pegou um item nas mãos, mas não levou? Isso é recorrente? Gastaram tempo significativo em um corredor, mas escolheram outro produto, levaram itens relacionados ou não?
 
Esses, e tantos outros dados, podem vir de VA e garantir a atuação inteligente, alinhada ao comportamento de compra de cada consumidor. É possível perceber quais clientes possuem mais disposição para comprar e o quê. Com a integração com dados de comércio eletrônico, toda a análise pode ser aplicada no ambiente virtual e potencializar tais ferramentas com o engajamento do consumidor nelas.
 
Crie experiências integradas
 
A chave para que VA seja uma ferramenta de negócio está atrelada à geração de experiências de qualidade, seja na loja ou em outro ambiente. Sem dúvida, a coleta e análise de dados por meio do monitoramento de vídeo permite a identificação de horários de pico, padrões de tráfego e, com isso, a redução de possíveis estresses dentro daquele local. Mas, para alcançar o cliente atual, é preciso trabalhar para cruzar e gerir dados que venham do físico e virtual. É preciso interpretar seu comportamento e promover o inesperado. O objetivo é obter desse momento seu engajamento e, consequentemente, conversão em vendas. 
 
A jornada do cliente
 
As mesmas pegadas que um consumidor em potencial deixa e são analisadas na internet, com VA, são facilmente encontradas no espaço físico. E integrar é a forma de conectar os dois ambientes e tornar, então, a loja física um diferencial para o cliente online e vice-versa. Esse olhar, inclusive, muda a escala e abre espaço para que o serviço fique customizado até mesmo por loja.
 
Vejo inúmeras oportunidades para este setor tão importante quando falamos de cidades inteligentes. Caso tenha ficado interessado em saber mais sobre soluções que otimizam oportunidades de negócio no varejo, convido você a ler sobre como a Hitachi Smart Spaces and Video Intelligence combina vídeo em tempo real com dados e análises de mídias sociais para tornar companhias varejistas mais inteligentes. Boa leitura!

O surgimento de câmeras de monitoramento que garantiam a vigilância de espaços e a segurança de pessoas revolucionou o varejo. Ele trouxe mais objetividade a este serviço, uma vez que não é mais só o olhar humano que assegura ações rápidas. Nessa esteira, as câmeras se tornaram ferramentas relevantes para o mapeamento de tendências dos consumidores, uma forma de compreensão da melhor maneira de promover experiências agradáveis aos clientes e, com isso, torná-los fiéis à marca - no espaço físico, mas também no ambiente online.

 

Por meio de recursos de Internet das Coisas (IoT) e Video Analytics (VA), o conteúdo captado vira dado e é utilizado para otimizar todo o tipo de serviço dentro daquele ambiente, inclusive sua experiência no e-commerce. O objetivo é que toda essa inteligência atue para converter em mais vendas. Segundo notícia publicada no portal Inova.Jor, o consumidor que vive uma boa experiência integrada - física e virtual - com uma marca pode gastar até 30% a mais nas compras¹.

 

Entenda o cliente em tempo real

Imagine compreender o fluxo e horários dos clientes dentro da loja. Em que momento é o ideal para abastecer tais produtos e garantir sua saída em detrimento de outras atividades que não irão converter em vendas. A análise de vídeo vai além do monitoramento da presença do consumidor no ambiente, diante de ofertas, e apoia o varejista com insights para momentos importantes do negócio. O consumidor pegou um item nas mãos, mas não levou? Isso é recorrente? Gastaram tempo significativo em um corredor, mas escolheram outro produto, levaram itens relacionados ou não?

 

Esses, e tantos outros dados, podem vir de VA e garantir a atuação inteligente, alinhada ao comportamento de compra de cada consumidor. É possível perceber quais clientes possuem mais disposição para comprar e o quê. Com a integração com dados de comércio eletrônico, toda a análise pode ser aplicada no ambiente virtual e potencializar tais ferramentas com o engajamento do consumidor nelas.

 

Crie experiências integradas

A chave para que VA seja uma ferramenta de negócio está atrelada à geração de experiências de qualidade, seja na loja ou em outro ambiente. Sem dúvida, a coleta e análise de dados por meio do monitoramento de vídeo permite a identificação de horários de pico, padrões de tráfego e, com isso, a redução de possíveis estresses dentro daquele local. Mas, para alcançar o cliente atual, é preciso trabalhar para cruzar e gerir dados que venham do físico e virtual. É preciso interpretar seu comportamento e promover o inesperado. O objetivo é obter desse momento seu engajamento e, consequentemente, conversão em vendas. 

A jornada do cliente

As mesmas pegadas que um consumidor em potencial deixa e são analisadas na internet, com VA, são facilmente encontradas no espaço físico. E integrar é a forma de conectar os dois ambientes e tornar, então, a loja física um diferencial para o cliente online e vice-versa. Esse olhar, inclusive, muda a escala e abre espaço para que o serviço fique customizado até mesmo por loja.

 

Vejo inúmeras oportunidades para este setor tão importante quando falamos de cidades inteligentes. Caso tenha ficado interessado em saber mais sobre soluções que otimizam oportunidades de negócio no varejo, convido você a ler sobre como a Hitachi Smart Spaces and Video Intelligence combina vídeo em tempo real com dados e análises de mídias sociais para tornar companhias varejistas mais inteligentes. Boa leitura!

Consumidor e-commerce
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você