Segurança

Senha
Compartilhe com seus seguidores
A A A

As 6 tendências que impulsionarão os serviços de identidade digital

Andre Mattos 18/03/2019 14h00

Quais são as dinâmicas e tendências de mercado que transformarão a indústria de identidade digital em 2019?

As violações de dados se tornaram mais comuns nos últimos anos, com algumas organizações sofrendo até duas ou três por ano, o que lhes custou em média US$ 3,86 milhões em 2018. Ao mesmo tempo, os consumidores se tornaram muito mais exigentes e preocupados com o armazenamento seguro dos seus dados, o que significa que os provedores de serviços estão sob uma grande pressão para fornecer serviços digitais que não são apenas seguros, mas também proporcionam experiências de usuário convenientes.

A existência de identidades digitais confiáveis será um fator importante para atender essas demandas. Apresentamos abaixo as seis razões para que seu negócio comece a focar em serviços de identidades digitais seguras:

1. Pressão contínua em toda a indústria para regulamentações de privacidade de dados

Houve um aumento significativo nas reclamações de uso indevido de dados de usuários de mídia social em 2018. O Facebook, em particular, ganhou notoriedade no ano passado com inúmeras violações de dados preocupantes, incluindo o escândalo da Cambridge Analytica. Os consumidores estão reivindicando a propriedade dos seus dados e, com o aumento das interações digitais, eles se preocupam ainda mais com a privacidade e o roubo de identidade. A tendência é haver uma pressão contínua em todos os setores para termos mais regulamentações de proteção de dados, como o GDPR ou LGPD no Brasil.

2. Inteligência Artificial (IA) funciona como uma faca de dois gumes

De acordo com o Breach Level Index da Gemalto, quase 15 bilhões de registros de dados foram expostos desde 2013. Só no primeiro semestre de 2018, mais de 25 milhões de registros foram comprometidos todos os dias - ou seja, um total de 291 registros por segundo. Estes incluem dados médicos, de cartão de crédito ou financeiros e outras informações pessoalmente identificáveis. Embora existam muitas técnicas de Inteligência Artificial para evitar violações de dados, elas ainda acontecerão enquanto os fraudadores estiverem aproveitando as mesmas tecnologias que usamos para evitá-las.

Por exemplo, graças aos avanços em IA e robotização, os chatbots agora podem ser facilmente explorados por hackers para descobrir novas vulnerabilidades em tempo real, a fim de enganar os usuários, fazendo-os clicar em links duvidosos e entregando informações confidenciais. Os chatbots mal-intencionados são exatamente iguais aos regulares, mas, em vez de fornecer informações realmente úteis, eles solicitam suas informações pessoais, que serão usadas por hackers para fins maliciosos.

3. Protegendo dados confidenciais em dispositivos móveis

Como mais de 52% do tráfego global da web vem de dispositivos móveis, não é surpresa que os fraudadores também estejam migrando para essa plataforma. Pesquisas mostram que 48% dos ataques de phishing ocorrem em dispositivos móveis e os usuários têm três vezes mais chances de serem expostos por meio de seus dispositivos móveis do que de seus computadores.

Dados sensíveis armazenados em nossos dispositivos móveis podem ser comprometidos por meio de aplicativos, da rede móvel e do próprio dispositivo. Para garantir um bom posicionamento nessa economia móvel, os provedores de serviços precisam ganhar a confiança do cliente e garantir a proteção de seus dados. Ter um sistema de identidade digital confiável é essencial para assegurar isso. Uma ferramenta fundamental para essa segurança é a criptografia.

Um dado criptografado não é rentável para o fraudador. Ele acessa, mas não consegue fazer nada com eles, pois perderia muito tempo tentando quebrar um algoritmo com a tecnologia que temos hoje. Teria que investir tempo, recurso e dinheiro demais nisso. A criptografia é a última fronteira para o fraudador.

4. Monetização de serviços de identidade móvel

A monetização dos serviços de identidade móvel também terá um novo foco em 2019, combinando vários atributos capazes de se adaptar às regulamentações locais e aos requisitos de cadastramento dos provedores de serviços. Os investimentos em tecnologias móveis que capturam, verificam e autenticam documentos e pessoas com base em uma combinação de atributos identificáveis, serão um passo estratégico para os provedores de serviços, permitindo a segurança, a confiança e a experiência perfeita para o usuário final.

Além disso, a capacidade e flexibilidade de garantir a verificação remota de documentos irá apresentar uma vantagem para os prestadores de serviços, permitindo-lhes capturar e verificar as informações dos clientes. Eles poderão, ainda, maximizar seu alcance por meio de dispositivos móveis.

5. Soluções de biometria continuarão a crescer

O setor continua explorando novas formas de trabalhar com a biometria física e comportamental para garantir autenticação segura por meio de dispositivos móveis em todos os seus canais digitais. A combinação de inovação tecnológica com conveniência e segurança nos aproximará de uma solução “plug and play”, enquanto padrões como o FIDO Alliance e o Mobile Connect nos fornecerão mais opções para chegar lá.

A biometria continuará a ser popular e o uso de múltiplos dados biométricos, como biometria comportamental, vocal ou de voz, possibilitará não apenas a autenticação multifator, mas também mais segurança com menos interações.

6. As senhas se tornarão uma coisa do passado

De acordo com o Relatório de Investigação de Violação de Dados da Verizon, 81% das violações de dados envolvem senhas fracas, padrão ou roubadas. Além disso, muitos clientes alegam que estão ficando frustrados com a necessidade de criar novos IDs de usuário e senhas para cada um dos seus serviços digitais e tendem a selecionar senhas fáceis de lembrar para suas contas. Os consumidores não confiam mais na autenticação de uso único baseada em senha e estão dispostos a mudar para métodos de autenticação sem senha. Há uma grande oportunidade aqui, especialmente para aqueles que podem oferecer uma alternativa biométrica.

Os bancos já começaram a fornecer novos meios para a autenticação do cliente ao efetuar pagamentos com a adoção de cartões de pagamento sem contato EMV com autenticação de impressão digital, o que poderia nos permitir pagar por qualquer coisa sem precisar de um código PIN ou assinatura. Online, as organizações estão explorando o potencial da biometria comportamental, que pode analisar a maneira única em que você digita em um teclado ou até mesmo como você move o mouse.

Os serviços seguros de identidade digital são fundamentais para cada etapa da jornada do cliente, desde a integração até a autenticação para acessar novos serviços e podem resolver grandes preocupações do mercado e dos seus consumidores – impulsionando seus canais digitais e garantindo proteção de dados.

Segurança cibersegurança cybersegurança
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você