Segurança

cibercrime, hacker
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Cuide da segurança da informação com a mesma preocupação que a de um imóvel

Carlos Baleeiro 07/06/2019 12h01

Por que nos preocupamos mais com a segurança de um imóvel do que de nossos aparelhos eletrônicos?

Segundo a Associação das Indústrias de Segurança no Brasil (SIA), o setor de segurança cresce, em média, 20% ao ano. Quando compramos um imóvel, procuramos instalar equipamentos para deixar todos os integrantes da casa e visitantes seguros. Instalamos cerca elétrica, alarmes, e outras dezenas de coisas para ficarmos tranquilos. No entanto, por que nos preocupamos mais com a segurança de um imóvel do que de nossos aparelhos eletrônicos?

Estes dispositivos carregam muitas informações importantes sobre nós. A Febraban tem um dado que reforça esse fato: o número de transações bancárias feitas via celular subiu 80% em 2018, se comparado ao ano anterior. Trabalhando com dados tão sigilosos, estes dispositivos precisam de tanta segurança quanto os nossos lares. Algumas simples ações que tomarmos podem ajudar, e muito, a evitar malwares e outros riscos.

Para diminuir as chances de uma invasão a um celular ou tablet, a segurança começa assim que ele sai da loja. Recomenda-se mudar a senha do aparelho e utilizar de uma combinação forte. O  Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido já nos mostrou que a senha ainda não é levada a sério por muitas pessoas: 23 milhões de contas que foram vazadas utilizaram “123456” como senha em 2018. Quanto mais simples for a senha, mais fácil da rede ser invadida. Outra dica é usar uma segunda camada de segurança. Durante os últimos anos, muitos serviços começaram a disponibilizar a autenticação de dois fatores ou Duplo Fator de Autenticação. Essa medida requer um código obtido por meio de uma mensagem SMS, além de uma senha, para acessar o serviço.

Uma dica importante, é sempre ficar alerta a wi-fi públicos. Afinal, você também não deixa a chave da sua casa à disposição de qualquer pessoa, por que deixaria seus dados? Pessoas mal-intencionadas podem acessar suas informações pessoais por meio dessa conexão. Apesar de ser uma ferramenta bem conveniente, ela pode ser utilizada de forma negativa por cibercriminosos que querem roubar dados sigilosos. Para se proteger, é necessário evitar acessar dados pessoais, como aplicativos bancários ou sites de compras, enquanto estiver conectado nessa rede. Ou seja, ao efetuar transações bancárias ou adquirir produtos, prefira utilizar sua conexão 4G.

Outra maneira de prevenir invasões é estar sempre de olho em atualizações do sistema do dispositivo. Muitas vezes, quando há uma atualização, significa que o fabricante daquele sistema analisou possíveis brechas de segurança e as corrigiu. Com isso, é possível identificar e rotular corretamente os itens suspeitos ou desconhecidos com maior precisão.

A segurança dos seus dados deve ser tão importante quanto a segurança da sua casa. Sabemos dos riscos que a tecnologia pode nos trazer, mas se nos prepararmos, não teremos dores de cabeça.

Segurança cibersegurança
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você