CEO da Volkswagen renuncia depois de polêmica sobre software fraudulento

Martin Winterkorn anunciou nesta quarta-feira, 23, sua renúncia do cargo de CEO da Volkswagen depois de uma polêmica envolvendo a instalação de um software que fraudava as emissões de poluentes de carros de passeio.

Na última sexta-feira, 18, a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Udos (EPA) informou que 500 mil veículos de passeio movidos a diesel incluíam um software que escondia aos órgãos reguladores a verdadeira quantidade de emissão de gases dos carros.

Winterkorn declarou à CNBC que está chocado com a má conduta dentro do grupo Volkswagen e negou qualquer envolvimento nas fraudes, mas aceitou a responsabilidade pelas irregularidades que foram encontradas nos veículos. "A companhia precisa de um recomeço —também em termos de pessoal. Estou abrindo caminho para esse recomeço com a minha renúncia", escreveu o CEO em um comunicado.

A EPA divulgou que alguns modelos de veículos vendidos a partir de 2009 vieram com o 'dispositivo manipulador', que foi identificado quando os carros passaram por testes de emissão. A Volkswagen admitiu o uso do software fraudulento, o que pode custar US$ 7,3 bilhões à empresa.

Os governos da Alemanha e da Coreia do Sul já afirmaram que realizarão investigações nos níveis de emissão dos carros da companhia.

Via Engadget

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ