China pede que outros países respeitem sua política de censura na rede

Durante a abertura da Conferência Mundial de Internet, realizada nesta semana, o presidente chinês Xi Jinping defendeu que cada país tenha o direito de governar a rede como quiser e afirmou que a China está lutando conta a "hegemonia na internet". A declaração é uma espécie de resposta do governo chinês aos países que criticam a censura imposta pelas autoridades no território.

O país é conhecido por sua rigidez com a regulamentação e censura de páginas da internet. Por lá, sites como o Google, o Facebook, o Twitter e o Instagram não funcionam há anos. Em 2010, o governo chegou a retirar mais de 1 milhão de sites do ar.

A Xinhua News, agência de imprensa patrocinada pelo governo, afirmou que o discurso fez com que a "voz da china fosse ouvida na arena mundial" e que a política de bloqueio do país é feita "para proteger os interesses legítimos de seus cidadãos". "Não existe a liberdade, tanto no mundo físico como no ciberespaço. A liberdade e a ordem deve ser mantidas lado a lado. A liberdade é o propósito e ordem é o meio para chegar a ele", afirma a agência.

Via Engadget 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ