Cibercrime gera prejuízo anual de US$ 388 bilhões, superando tráfico de drogas

Estudo da Symantec aponta que 80% dos homens entre 18 a 31 anos, que acessam a web pelo celular, já foram vítimas de golpes online

Um relatório divulgado pela fornecedora de soluções de segurança Symantec, fabricante do Norton, estima que os prejuízos globais com o cibercrime somaram US$ 388 bilhões no último ano. Para chegar a esse número, a empresa somou os custos gerais provocados pela ação de hackers (US$ 114 bilhões), com as perdas individuais das vítimas (US$ 274 bilhões). Esse valor, segundo o estudo, supera os US$ 288 bilhões movimentados pelo tráfico de maconha, cocaína e heroína no mundo.

O levantamento estima que 69% dos adultos que acessam a internet já lidaram com o cibercrime. Mais do que isso, a cada 14 segundos alguém sofre um ataque, resultando em mais de 1 milhão de vítimas ao ano.

A Symantec aponta ainda que 10% das pessoas já sofreram ataques em seus telefones móveis. Na prática, o número de vulnerabilidades específicas para smartphones cresceu 42% em 2010. Quanto ao perfil preferido das vítimas, o levantamento constatou que os principais alvos são homens entre 18 e 31 anos. Nesta faixa, 80% deles que acessam a internet pelo telefone móvel já lidaram com o cibercrime.

Ainda de acordo com o relatório, nos últimos 12 meses, três vezes mais adultos foram vítimas de crimes online do que de ações de bandidos tradicionais. "E ainda, menos de um terço dos entrevistados pensam que eles estão mais propícios a serem vítimas de cibercrimes do que de um crime físico no próximo ano", escreve o responsável pela divisão de Cibersegurança da Norton, Adam Palmer, no estudo.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ