Dispositivo quer proteger mulheres da violência sexual

De acordo com dados do CDC, nos Estados Unidos mais de 19% das mulheres já sofreram violência sexual durante suas vidas. Tentando reverter isso, a Athena criou o Roar, um dispositivo redondo e pequeno que pode se prender a um cinto ou outro acessório e quando é acionado emite um alarme e localização do usuário para os contatos de emergência registrados.

Yasmine Mustafa, co-fundadora do Athena, disse ao Mashable que a inspiração para o projeto veio após uma viagem à América do Sul, na qual escutava o tempo todo que uma mulher havia sido violentada.
O produto, que recebeu o nome da deusa grega da sabedoria e da coragem, foi planejado para ser facilmente acessível a qualquer pessoa.
Reprodução
Além do dispositivo, o projeto vai destinar 10% do arrecadado à fundações que promovem a educação a jovens sobre violência e relacionamentos. Mustafa disse que a ideia é educar as crianças sobre o tema, para que um dia dispositivos como esse não sejam mais necessários.

"Construir estas ferramentas de auto-defesa ou ferramentas de segurança para nós é tipo uma estratégia de curto prazo", disse Mustafa. "A idéia é educar as crianças sobre o que constitui uma relação saudável com o objetivo de não precisar destes dispositivos um dia."
Reprodução
O modelo funciona com um chip Bluetooth pequeno e de baixo consumo de energia, que podem se conectar a smartphones e serviços de celular. Ele está em crowdfunding, com a meta de alcançar US$ 40 mil, mas já atingiu a marca em menos de 48 horas. O dispositivo está previsto para o início de maio de 2016 e será vendido por US$ 99.
 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ