Loja de aplicativos da Apple sofre sua 1ª infecção em massa

Foi um fim de semana complicado para a Apple. No domingo, 20, a companhia veio a público informar que estava limpando a App Store depois da descoberta do maior ataque já sofrido pela loja de aplicativos da companhia.

Até ontem, apenas cinco apps maliciosos conseguiram chegar à App Store. No caso mais recente, foram centenas.

O que aconteceu foi que alguém liberou uma versão falsificada do Xcode, programa da Apple para criação de aplicativos para iOS e Macs. Vários desenvolvedores baixaram o software e atualizaram seus apps com ele, o que causou uma infecção em massa.

A Apple disse à Reuters que removeu da loja as aplicações que eles sabem que foram criadas com a versão corrompida do Xcode - apelidada de XcodeGhost - e que trabalha com os desenvolvedores para que eles reconstruam esses apps.

A infecção não causaria problemas aos usuários, uma vez que os códigos maliciosos não tinham poderes preocupantes, segundo o diretor da Palo Alto Networks, Ryan Olson. A questão é que agora os hackers descobriram uma forma de invadir o sistema da Apple, considerado um dos mais seguros até então. “Os desenvolvedores agora são um alvo enorme”, previu Olson.

A Apple não informa quantos apps foram atingidos, mas uma empresa de segurança chamada Qihoo360 Technology contou 344 - incluindo alguns bem populares como WeChat, Didi Kuiaidi e NetEase.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ