Turquia investiga vazamento de dados de quase 50 milhões de cidadãos

O governo da Turquia está tentando descobrir como hackers conseguiram expor na internet dados pessoais de cerca de dois terços da população. Um arquivo vzado com cerca de 15GB continha dados de 49,6 milhões de habitantes do país, incluindo seu presidente, Tayyip Erdogan, e seu primeiro ministro. Os dados vazados incluiam números de identidade e endereços.

Os dados foram disponibilizados em um site chamado Turkish Citizenship Database (algo como "Base de Dados da cidadania Turca). Embora nenhum grupo de hackers tenha assumido a responsabilidade pelo vazamento, o governo acredita tratar-se de uma violação com motivação política por conta dos comentários publicados com o arquivo.

"Quem imaginaria que ideologias atrasadas e extremismo religioso levariam a uma infraestrutura tecnica vulnerável?", diz o site. "Façam algo sobre Erdogan! Ele está destruindo seu país e tornando-o irreconhecível!", continuam os comentários.

Instabilidade

Sob o governo de Erdogan, a Turquia adotou uma postura rígida contra o uso de redes sociais, segundo a Reuters. O país já chegou a bloquear o acesso de seus cidadãos ao Twitter por conta de imagens ou conteúdos postados na rede social.

No final do ano passado, o país já havia sido alvo de um ciberataque de grande escala que tirou mais de 400 mil sites do ar. Na ocasião, o grupo Anonymous assumiu a autoria do ataque, e explicou que foi motivado por atitudes do governo do país que estariam favorecendo os extremistas religiosos do Estado Islâmico.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ