Um dispositivo Amazon Echo pode ajudar a desvendar um caso de assassinato

A polícia de Bentonville, em Arkansas, nos Estados Unidos, enviou à Amazon um pedido de entrega dos dados de um dispositivo Echo para analisar o caso de um suposto assassinato.

A vítima foi Victor Collins, morto na banheira da casa de James Andrew Bates, que foi acusado de assassinato em novembro de 2015. Bates disse que, no dia do ocorrido, seu amigo Collins tinha ido beber e se banhar após assistir a uma partida de futebol. Somente horas depois ele teria sido encontrado morto no banheiro.

Apesar de outros dois amigos também estarem na casa de Bates, poucos detalhes estão claros sobre o caso. Tudo mudou quando os policiais notaram que o homem contava com vários dispositivos conectados à internet em sua casa, especialmente um Amazon Echo, um assistente digital que responde a comandos de voz e que ficou a noite toda funcionando, fazendo streaming de música.

Ainda não se sabe qual a quantidade e os tipos de dados que podem ser extraídos do Echo, mas o dispositivo possui um microfone embutido que fica sempre ouvindo o que está acontecendo. É com ele que o aparelho aciona a assistente Alexa, que só responde depois de ouvir um comando de voz específico do usuário.

A Amazon se recusou a entregar os dados que a polícia pediu e informou que continuará negando até que um pedido legal e válido seja feito adequadamente pela Justiça. O caso mostra um outro lado de dispositivos conectados, especialmente os de "Internet das Coisas", que podem fazer uma espécie de documentação de tudo que acontece em um ambiente.

Via TechCrunch

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ