Brown Box

Conheça o 1º videogame do mundo criado por Ralph Baer

Redação Olhar Digital 08/12/2014 11h40
Compartilhe com seus seguidores
A A A

O alemão Ralph Baer, considerado o "pai dos videogames", morreu no último sábado aos 92 anos. Criador do primeiro console doméstico, o Magnavox Odyssey, o engenheiro, que era judeu, escapou da Alemanha nazista em 1938 e se refugiou nos Estados Unidos.

Em 1938, enquanto Willy Higinbotham e a turma do MIT achavam que suas criações não passavam de uma brincadeira, Baer pensava diferente. Empregado em uma indústria de eletrônicos, foi designado para criar um novo aparelho de TV. Mas ele não queria que fossem apenas algo para assistir à programação da televisão. Sua intenção era que a TV tivesse recursos interativos, como jogos eletrônicos.

Reprodução 
De acordo com Cleidson Lima, colunista do Olhar Digital e curador do Museu do Videogame, foi aí que, em parceria com outros três engenheiros (Bill Harrison, Bob Tremblay e Bill Rusch) ele conseguiu fazer com que dois pontos na tela de uma TV pudessem ser controlados. Mas eram apenas pontos e não tinha nada além disso. Bem, essa ideia “simples” permitiu que ele criasse um protótipo em 1967: a Brown Box. No entanto, a patente foi criada em 1968 e o protótipo totalmente funcional para demonstração foi apresentado somente em 1969.

O invento fazia jus ao apelido. Não era nada mais que uma caixa marrom, feita de madeira escura. Na parte da frente, você encontrava vários botões seletores que, dependendo da posição, criavam a impressão de que trazia vários jogos. Não havia cartuchos ou algo do gênero; eles apenas fechavam ou abriam os circuitos e, com isso, surgiam “telas” diferentes. Os controles também eram caixas marrons menores, as quais traziam botões de movimentação verticais, horizontais e diagonais. Isso mesmo, eram três botões de comando, além do disparador. Mas não foi só isso. Ralph Baer também desenvolveu um rifle que emitia luz e interagia com os elementos da TV. 

Mas quem pensa que bastava ter uma boa ideia para ter sucesso, estava enganado. Com o Brown Box debaixo do braço, Baer procurou as principais companhias de eletrônicos da época para transformar sua criação em um produto de verdade. Ninguém deu bola. A RCA até se interessou, mas não levou adiante. Mas não era todo mundo que não tinha gostado. Bill Enders, que havia trabalhado na RCA e depois tornou-se vice-presidente de marketing da Magnavox, viu um futuro na invenção. Depois de muita conversa e várias versões do Brown Box, fecharam negócio e resolveram lançar o Brown Box no mercado, mas com outro nome: Magnavox Odyssey.
Games Console
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você