Marta Suplicy é ironizada em jogo contra ausência de games no Vale-Cultura

Ministra afirmou que jogos eletrônicos não são uma forma de cultura e por isso não são cobertos pelo Vale-Cultura

A afirmação da ministra da cultura Marta Suplicy de que os jogos eletrônicos não são uma forma de cultura repercutiu mal. O resultado foi tão negativo que agora há um jogo que critica a postura adotada pela ministra.

O protesto foi produzido pela Napalm Studio e Kiko Ferraz Studio e encabeçado pela Acigames (Associação Comercial Industrial e Cultural dos Videogames). Eles reclamam da ausência dos games entre os itens cobertos pelo Vale-Cultura, ajuda de até R$ 50 para o trabalhador que recebe até cinco salários mínimos.

Com o benefício, é possível comprar revistas, filmes, fantasias de carnaval e realizar assinaturas de TV a cabo. 

No "Jogo da Martinha", o jogador precisa atirar controles de videogames em direção a um alvo com a palavra "Cultura" enquanto um funk rola no fundo, perguntando "Que isso, Martinha?". Entretanto, a 'vilã' do game é a ministra, que fica se movimentando pela tela para impedir o objetivo do jogador que é fazer com que os jogos sejam reconhecidos como cultura. 

Para jogar, clique aqui. Após o fim do tempo, o jogador é encorajado a divulgar seus resultados nas redes sociais com a hashtag #queissomartinha. 

A previsão é de que o Vale-Cultura saia do papel em junho deste ano.





RECOMENDADO PARA VOCÊ