Girl gamer

Torneios internacionais de games passam a aceitar mulheres

Redação Olhar Digital 03/07/2014 11h25
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Nessa quarta-feira, a Federação Internacional de e-Sports - Esportes Eletrônicos - foi alvo de críticas após a revelação de um regulamento que impedia mulheres de jogar o game Hearthstone. Hoje, no entanto, a entidade reviu as regras em regime de urgência e passou a permitir a participação feminina.

Até então, campeonatos de Ultra Street Fighter IV, Hearthstone e DotA 2 só admitiam homens, enquanto o torneio de Tekken Tag tournament 2 estava disponível apenas para mulheres. Disputas de Starcraft 2 valiam para ambos os sexos, embora as ligas fossem separadas, o que impede que pessoas de ambos os sexos joguem juntos.

A IeSF argumenta que a separação buscava aproximar os e-sports dos esportes olímpicos, que sempre tiveram modalidades específicas para diferentes sexos. Além disso, a federação disse que torneios separados serviriam para incentivar mulheres a jogarem em um ambiente seguro, sem sexismo, citando o xadrez como exemplo. O que não foi mencionado é que, embora existam torneios de xadrez exclusivos para mulheres, não existem campeonatos em que elas são impedidas de participar, como foi o caso de Street Fighter, Hearthstone e DotA.

Agora, o jogo Tekken Tag Tournament 2 (antes, restrito a mulheres) passa a ganhar modalidade mista. Campeonatos de Starcraft 2 e Tekken continuam tendo ligas exclusivas para mulheres, já que a cena de jogos profissionais é dominada por homens e um ambiente exclusivamente feminino pode fazer com que mulheres (que compõem quase 50% dos gamers, mundialmente) se sintam mais à vontade para ganhar espaço na cena profissional.


Games Esportes Videogame game
Compartilhe com seus seguidores

Recomendados pra você