Entenda mais sobre as permissões que os aplicativos pedem nos smartphones

Alguns aplicativos pedem permissão para acessar informações ou ferramentas do celular, não é mesmo? Mas antes de sair liberando tudo, é bom prestar atenção para saber o que o aplicativo quer acessar e se você realmente precisa dar essa permissão. Olha só esse guia que eu preparei:

Configurações
Para começar, você pode alterar as liberações de aplicativos sempre que quiser. Se você tem um iPhone, por exemplo, é só entrar em “Ajustes” e procurar por “Privacidade”. Aqui você consegue ver quais aplicativos tem acesso a sua localização, câmera do celular, microfone e muito mais.

Já no Android, é só entrar em “Aplicativos”, lá nas configurações, escolher um aplicativo e tocar em “Permissões” para ver o que está ou não liberado.

Em geral, os aplicativos funcionam mesmo sem nenhuma permissão, mas você pode ter alguns problemas. Olha só esse exemplo: se você desativar a permissão de câmera no WhatsApp vai conseguir enviar e receber mensagens normalmente, mas se quiser enviar uma foto, vai precisar liberar a câmera.

Permissões importantes
Algumas das permissões precisam ser avaliadas com cuidado, porque elas podem ajudar vírus e hackers a invadirem o seu aparelho. Olha só quais são essas permissões mais sensíveis:

  • Telefone e SMS: alguns aplicativos, como o Skype, precisam dessa permissão para fazer ligações. Agora, se um aplicativo de foto ou de jogo pedir acesso para o seu telefone ou mensagens SMS, desconfie, porque um hacker pode fazer ligações ou enviar mensagens sem que você perceba. Além disso, dá para atender ligações e ver os SMS que você recebe;

  • Câmera e microfone: vários aplicativos pedem acesso de câmera e microfone e se for um aplicativo de foto ou vídeo, é normal. Mas é sempre bom tomar cuidado, porque aplicativos maliciosos podem gravar o que você está falando ou tirar fotos sem que você saiba.

  • Localização: no caso da localização, os aplicativos podem usar essas informações para oferecer propagandas de acordo com os locais que você frequenta;

  • Contatos e agenda: as informações dos seus contatos e compromissos na agenda podem parecer até inofensivas, mas a verdade é que tem muita informação sensível. Por exemplo, no caso da agenda, é possível adicionar ou modificar compromissos, ler informações de eventos e informações confidenciais, e até enviar e-mails para seus contatos.

  • Armazenamento: essa aqui não é uma permissão muito comum, tá? Tanto que o iPhone nem tem essa opção. No Android, pode ser que você encontre aplicativos que peçam para acessar os dados de armazenamento. Isso significa que o app poderá acessar tudo que tem na memória do seu celular, e até editar ou excluir arquivos.

Permissões normais
Tem algumas outras permissões que são normais e nem tem muito problema de liberar o acesso. Olha só quais são:

  • Sensor biométrico: muitos aplicativos, principalmente os de banco, usam o reconhecimento de impressão digital para poder realizar algumas funções e isso é uma proteção a mais para as contas bancárias;

  • Internet: todos os aplicativos que precisam de internet já estão configurados para ter esse acesso  quando o smartphone estiver conectado à uma rede Wi-Fi ou 3G. Se você não quiser gastar a franquia do seu celular, só precisa entrar nas configurações de conexão e bloquear a rede 3G para o aplicativo. Assim, ele só vai funcionar quando estiver no Wi-Fi;

  • Bloqueio de tela: no iPhone não tem essa permissão, o que significa que a tela do celular bloqueia mesmo quando o aplicativo está rodando. Tem algumas exceções, como o Waze e alguns jogos, mas isso você não consegue configurar. Já no Android dá para liberar esse bloqueio de tela ou não. Liberar essa permissão não é um problema para segurança, mas pode acabar gastando mais bateria, tá?

  • Barra de status e widgets: vários apps oferecem recurso para expandir a barra de status ou então incluir widgets, que são ícones e botões que ajudam a acessar informações importante dos aplicativos. Tudo isso serve para melhorar as funções do celular, então não precisa se preocupar.

Gente, a dica mais importante é sempre checar quais são as permissões que o aplicativo pede e se ele precisa ou não ter acesso à essas funções do celular. E aí, consegui te ajudar?  Sempre que você tiver qualquer dúvida, é só falar comigo nas redes sociais. Use a #LuExplica que eu respondo tudo. Ah, e você também pode acompanhar o meu canal no YouTube para ficar sabendo mais sobre aplicativos, dicas sobre tecnologia e produtos, como celulares, tablets, computadores e muito mais! É só clicar aqui e se inscrever.


Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ