'Inventor' da câmera no celular não imaginava selfies e fotos com gatos

A tecnologia que permite tirar selfies no celular foi concebida originalmente para registrar o espaço. Nesta quarta-feira, 1º, durante uma cerimônia em Londres (Inglaterra) que premiou quatro inventores, Eric Fossum, responsável pela criação do semicondutor de metal-óxido complementar (CMOS), contou que a ideia surgiu em 1993, durante um trabalho realizado para a Nasa, a agência espacial norte-americana.

Reprodução

Naquela época, Fossum percebeu que a radiação cósmica estragava os sensores da câmera de naves espaciais da agência. Para resolver o problema, ele e sua equipe desenvolveram o CMOS, que possibilitou a captura de imagens de alta qualidade e também abriu caminho para a "camera on a chip", usada na maior parte dos smartphones atualmente.

Questionado sobre o uso mais impressionante de sua tecnologia, Fossum diz que as selfies e os vídeos de gatos foram inesperados. “Foi algo que eu realmente não imaginei. Uma das coisas que me dá muita satisfação é ver as pessoas se divertindo usando a tecnologia”, afirma.

Apesar disso, o criador não se diz totalmente satisfeito com a popularização das câmeras – há mais de 2 bilhões delas em todo o mundo. A ideia de vigilância constante o deixa desconfortável, segundo ele mesmo. "Uma das coisas que eu não gostei no Google Glass é que não havia indicação de que as coisas estavam sendo gravadas. Uma espécie de luz vermelha piscando é algo razoável", opina.

Via BusinessInsider

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ