Conheça as diferenças entre a tela OLED do iPhone X e a IPS LCD do iPhone 8

O iPhone X foi apresentado com uma nova tecnologia de tela: um painel OLED Super Retina. Com ela, o novo smartphone da Apple promete exibir imagens com grande saturação de cores e tons escuros mais reais. Outra vantagem promete ser a economia de bateria em relação aos displays IPS LCD presentes na tela Retina do iPhone 8 e de gerações anteriores.

Como toda tecnologia, painéis OLED trazem vantagens e desvantagens em relação aos IPS LCD. Para te ajudar a entender o que muda no novo iPhone, o Olhar Digital explica resumidamente quais as diferenças entre os tipos de telas do smartphone.

IPS LCD vs. OLED: como cada uma funciona

Antes de explicarmos a diferenças entre os tipos de painéis, é preciso lembrar de uma unidade bem pequenina: os pixels. Esses são pequenos pontos em monitores que, juntos, formam a imagem na tela através das combinações das cores verde, azul e vermelho. A forma como os pixels ajudam a formar o conteúdo na tela é que diferencia o LCD do OLED.

Nos displays de LCD (Liquid Crystals Displays, ou tela de cristais líquidos), há uma camada por trás dos pixels responsável por iluminá-los. A luz passa por diferentes processos de polarização até ser filtrada nas cores azul, vermelho e verde dos sub-pixels, que se arranjam para criar a imagem. Há diferentes tipos de telas LCD, sendo TFT e IPS as mais comuns.

Reprodução

O iPhone 8 e seus antecessores utilizam painéis IPS LCD. Nesse tipo de tela, os pixels são organizados para diminuir a distância entre os cristais e a superfície da tela. Com isso, as telas IPS apresentam ângulo de visão maior do que as TFT, gastando menos energia e exibindo melhor definição de imagem.

As telas OLED têm se popularizado bastante nos últimos anos entre os top de linha Android. Ao contrário do LCD, cada pixel tem uma fonte de luz própria que é ativada através de estímulos elétricos para formar a imagem. Por conta disso, as telas OLED dispensam uma camada adicional de iluminação, podendo ser muito mais finas que as LCD e economizando energia.

Vantagens da tela OLED:

Economia de energia: como não precisa manter uma luz de fundo sempre acesa, as telas OLED apresentam uma redução no gasto de energia significativo em relação às LCD. Afinal, os pixels da parte mais escura simplesmente deixam de receber eletricidade e se apagam, enquanto na tecnologia rival esses permanecem ligados.

Tons escuros mais reais: como o LCD precisa de uma luz de fundo constante, a cor preta tende a ficar mais acinzentada do que os painéis OLED. Isso acontece porque, por mais que os filtros bloqueiem as passagens de luz, ainda é possível perceber os pixels acesos na tela, especialmente em ambientes pouco iluminados. Já no OLED, como dito, há o desligamento total desses pontos.

Reprodução

Maior ângulo de visão: mesmo com as melhorias da tela IPS, os painéis OLED ainda oferecem um ângulo de visão muito maior. Ou seja, o usuário não precisa necessariamente estar olhando seu smartphone de frente para enxergar bem as imagens dele.

Maiores contrastes: como nas telas OLED os pixels claros são bem iluminados e os desligados são realmente pretos, o contraste acaba superando os painéis LCD. Além disso, com a tecnologia HDR10, o iPhone X tende a oferecer uma amplitude de tons impressionante.

Cores mais vívidas: esse é um ponto que exige cuidado. As telas OLED costumam ter cores mais saturadas do que as LCD, o que agrada boa parte dos usuários, mas desagrada quem as consideram exageradas e pouco precisas. Para compensar essa deficiência no iPhone 7 e 7 Plus, a Apple chegou a introduzir uma tecnologia batizada de Wide Color Gamut para ampliar o espectro de cores do display.

Vantagens do LCD

Maior brilho: como a tela de LCD tem uma camada própria de iluminação, é mais fácil fazer com que esse tipo de display exiba mais brilho do que os rivais. Isso tende a ser bastante útil em ambientes externos, especialmente ao usar o celular em dias ensolarados. Além disso, níveis muito altos de claridade podem fazer com que os painéis OLED tenham vida útil reduzida. No entanto, a Apple disse que a tela do iPhone X vai compensar essa deficiência.

Maior durabilidade: as telas de OLED podem sofrer com um efeito batizado de burn-in, que é quando uma imagem deixa rastros após ser exibida por um longo tempo. Além disso, a tendência é que as OLED percam nível de brilho mais rapidamente do que as LCD, embora a probabilidade de isso acontecer antes de o usuário trocar o telefone é bem baixa.

Reprodução

Preço: as telas OLED ainda são relativamente mais caras e difíceis de fabricar do que os painéis LCD. Esse pode ser um dos motivos responsáveis pelo aumento no preço do iPhone X e também pela chegada tardia às lojas, no dia 3 de novembro. A Samsung, aliás, é apontada como uma das responsáveis por esse problema no smartphone da Apple.

Cores mais reais: como abordado anteriormente, os painéis OLED tendem a saturar demais algumas cores e a incomodar parte dos usuários. Nesse caso, as telas de LCD apresentam uma vantagem para quem não se importa com tons muito chamativos. No entanto, a Apple também alega corrigir esse ponto no display Super Retina do iPhone X.





RECOMENDADO PARA VOCÊ