Cópia do cilindro de platina e irídio - EUA (National Institute of Standards and Technology)

A definição do quilograma mudou! Entenda

Maria Dourado, editado por Rui Maciel 20/05/2019 13h40
Compartilhe com seus seguidores
A A A

É a primeira vez, em 130 anos, que a ciência muda o método que define o que é "um quilograma".

No ano de 1799, um cilindro de platina e irídio, apelidado como o grande K, foi escolhido para definir o quilograma. Em 1875, 17 países assinaram um acordo padronizando seu sistema de medidas de acordo com o "grande K". E nesta segunda-feira (20/5), o Congresso Geral de Pesos e Medidas abandona a antiga definição, adotando uma nova.


Por 130 anos, o cilindro com 90% de platina e 10% de irídio serviu como um protótipo internacional do quilograma. Isso significa que foi o único objeto físico pelo qual todos os outros quilogramas foram medidos em todo o planeta.

A mudança ocorrerá porque o Escritório Internacional de Pesos e Medidas quer ter certeza de que não depende de algo que pode mudar com o tempo. A definição estabelecida até ontem remonta ao reinado de Luís XVI, na França.

Na época, o rei decidiu criar uma definição oficial do quilo para impedir que comerciantes enganassem clientes quando eles pesavam mercadorias. Essa primeira medição foi equivalente a um litro de água congelada a zero graus Celsius. Em 1795, as autoridades francesas decidiram que o grama era equivalente a um pequeno cubo de gelo a 4 graus Celsius.

Finalmente, e como a medida não era de todo precisa, em 1799 foi decidido criar o famoso cilindro de platina e irídio, apelidado como o grande K.

Desde então, o grande K foi mantido em um cofre em Paris. Embora os países associados pudessem solicitar cópias do cilindro, as balanças eram sempre ajustadas ao tamanho real. No entanto, ao longo do tempo, as medições de alta pressão do cilindro revelaram que sua massa não era exatamente a mesma.

Os motivos disso? Embora eles não sejam claros, é possível que o metal tenha absorvido moléculas microscópicas de ar ou que as limpezas periódicas a que foi submetido, mesmo um pequeno arranhão, influenciaram suas propriedades. Seja como for, o quilo já não era o mesmo quilo original — perdeu 50 microgramas de massa ao longo de sua vida.

Por isso o quilograma está sendo redefinido a partir de uma propriedade fundamental da natureza, conhecida como constante de Planck, que é medida em joules por segundo.

Como a velocidade da luz, o valor da constante de Planck não pode flutuar: ela é construída com precisão primorosa no próprio tecido do universo. Como explicado pelo físico Stephan Schlamminger do NIST:

Ao contrário de um objeto físico, uma constante fundamental não muda. Agora, um quilograma terá a mesma massa se você estiver na Terra, em Marte ou na galáxia de Andrômeda.

Se você quer saber como isso o afetará o seu dia-a-dia, saiba que, dificilmente, alguma diferença será notada. Na prática, os pesquisadores que precisam determinar exatamente a massa equivalente a um quilograma podem usar um Kibble Balance ou Watt Balance, que são dispositivos que permitem colocar à prova a força eletromagnética necessária para equilibrar uma massa de teste.

Seja como for, a última medida que foi baseada em um objeto físico hoje se tornou parte da história. Agora, o universo passa a ser a medida do quilo.

(Via Vice)

Ciência física
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você