Amazon pretende começar a vender mais do que apenas livros no Brasil

A Amazon é uma das maiores empresas de tecnologia do planeta e praticamente controla o comércio eletrônico nos países em que atua, mas você não saberia dizer isso observando a atuação da companhia no Brasil. Por aqui, a Amazon ainda se mantém fiel às suas raízes de comercializar apenas livros e os leitores digitais Kindle. Isso, no entanto, está para mudar.

A companhia tem planos para começar a expandir sua presença brasileira após cinco anos. O primeiro indício veio com o anúncio de uma série de vagas para trabalhar na Amazon Brasil, que indicam a entrada em outros ramos. A segunda vem do próprio gerente regional da empresa, Alex Szapiro, que fala abertamente sobre a expansão, como informa a Folha de S. Paulo.

"Nós não vamos ficar só em livros. Não comentamos planos, infelizmente não podemos especular, mas dou uma dica: as vagas em aberto permitem inferir”, afirma Szapiro, apontando também que a sede da empresa em São Paulo hoje tem ocupa quatro andares, mas em breve precisará de mais dois.

As vagas abertas pela Amazon incluem especialistas em impostos e contadores experientes, o que por si só já mostra uma mudança de panorama. Livros são produtos isentos de tributos, o que indica a diversificação de produtos. Além disso, a empresa procura profissionais de logística e do varejo para lidar “com uma variedade de produtos”.

Agora a questão que fica é como essa diversificação acontecerá. Nos países onde a Amazon é gigante, ela atua em duas frentes: vendendo seus próprios produtos e operando o marketplace, no qual fornece a base para que outros vendedores atinjam mais clientes, às vezes cuidando de toda a logística do pedido para o vendedor. Não se sabe se a Amazon Brasil seguir esse modelo completamente ou operar apenas uma das duas partes; por enquanto, a loja funciona nessas duas frentes no país, mas apenas comercializando livros.





RECOMENDADO PARA VOCÊ