Antena usa "jato" de água do mar para transmitir dados

A japonesa Mitsubishi desenvolveu um sistema que cria um "chafariz" de água salgada e o transforma em uma antena de rádio, emitindo e recebendo sinais. A tecnologia é projetada para uso no mar ou ao longo de áreas costeiras e, de acordo com a empresa, é a primeira do mundo capaz de receber transmissões digitais terrestres.

Conforme as frequências de rádio ficam mais longas, os sinais se tornam mais fracos. Assim, em alguns locais, as antenas são grandes e caras, demoram para ser construídas e, é claro, não podem ser transportadas.

Reprodução

Como funciona?

Segundo a empresa, a escolha da água salgada em vez da água doce acontece por causa das propriedades de condução de energia. "Para fins práticos, a água do mar funciona melhor na hora de construir uma antena", revela a Mitsubishi.

Reprodução

Para tirar a ideia do papel, foi necessário determinar a largura do jato necessária para manter a eficiência de transmissão e recepção de dados. A japonesa conta ainda que é necessário utilizar na base da construção uma estrutura de metal. A base de metal, em conjunto com uma bomba, cria o fluxo de água direcionado para cima. O tamanho da antena varia de acordo com a frequência de funcionamento, podendo chegar a dezenas de metros.

Em testes realizados pela Mitsubishi, a SeaAerial se mostrou capaz de coletar de forma confiável o sinal de TV. Para o usuário, a novidade pode significar a possibilidade de assistir programas na areia da praia, sem usar a conexão com a internet. Para as próximas etapas, a ideia é transferir volumes de dados maiores.

Via Gizmag

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ