Apple estaria desenvolvendo visor de realidade virtual e aumentada

Desde pelo menos novembro de 2017 já circulam rumores segundo os quais a Apple estaria investindo em um visor de realidade aumentada. Hoje, no entanto, uma nova reportagem do Cnet afirma que a empresa dos iPhones está criando um visor com recursos tanto de realidade aumentada quanto de realidade virtual.

Segundo o site, pessoas familiares com os planos da Apple dizem que o visor por enquanto tem o codinome de T288. O plano é que o visor se conecte sem fios a um computador externo, também desenvolvido pela Apple, com um processador de cinco nanômetros mais potente do que qualquer outro chip que a empresa já fabricou.

Esse computador não será propriamente um Mac, mas uma máquina dedicada a fazer funcionar o visor - que, de acordo com os rumores, usaria um sistema operacional novo chamado "rOS". O visor também não exigiria a instalação de sensores nas salas em que ele é utilizado, como o HTC Vive exige: ele seria capaz, automaticamente, de detectar os limites dos ambientes.

Nos olhos dos usuários ficariam duas telas com resolução 8K - uma para cada olho. A resolução é muito maior até mesmo do que a das telas dos iMacs Pro da Apple, e o fato de elas estarem tão próximas aos olhos daria a elas uma capacidade de mostrar detalhes extremamente precisos. Além disso, a combinação dessa resolução com o processador extremamente rápido seria importante para evitar que os usuários sintam enjôo enquanto usam o dispositivo.

Virtual ou aumentada?

Realidade virtual é a experiência proporcionada por visores como o Oculus Rift ou o HTC Vive. Ao colocá-los, o usuário vê apenas imagens geradas pelo computador, projetadas em telas colocadas diretamente diante de seus olhos. A realidade aumentada, por sua vez, permite que o usuário veja também o mundo em torno de si. Em geral, ela trabalha com a sobreposição de imagens geradas por computador ao ambiente em torno do usuário.

Aplicativos como Pokémon Go e os filtros de rosto do Snapchat já trabalham com realidade aumentada há algum tempo - e com bastante sucesso. Em parte por causa desse sucesso, a Apple já vem investindo nesse ramo. Em julho do ano passado, a empresa lançou o ARKit, uma plataforma de desenvolvimento de recursos de realidade aumentada para seus dispositivos.

Tim Cook, o CEO da Apple, já havia se manifestado favoravelmente à tecnologia de realidade aumentada em diversas ocasiões, como lembra o Business Insider. O interesse da empresa por realidade virtual, no entanto, é algo novo. Segundo o Cnet, pode ser uma tentativa da Apple entrar num mercado que deve valer cerca de US$ 10 bilhões até 2022, também para diversificar sua linha de produtos, já que sua receita ainda depende muito das vendas de iPhones.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ