Apple Music custará US$ 1,50 na China e funcionará no Android; entenda por quê

A Apple lançou oficialmente nesta quarta-feira, 30, três serviços na China: o Apple Music, o iTunes Movies e o iBooks. Em uma tentativa de crescimento no mercado, que é um dos focos da fabricante para os próximos anos, a assinatura do serviço de streaming de música da companhia custará apenas US$ 1,50, bem menos do que os US$ 5 cobrados no Brasil e os US$ 10 cobrado nos Estados Unidos. A Apple revelou também que o serviço estará disponível em breve para smartphones Android.

Os usuários chineses encontrarão na plataforma diversos artistas nacionais e poderão testar o serviço de graça por três meses. "Estamos empolgados em levar músicas, filmes e livros para a China, com a curadoria de uma equipe local de especialistas", afirmou a companhia em comunicado.

Em entrevista ao Wall Street Journal no início do ano, o analista Nil Shah comentou que o valor cobrado nos EUA é considerado bastante alto em países asiáticos. "Na Ásia, o serviço precisa ser grátis ou custar entre US$ 2 e US$ 5 por mês, para atrair público".

O iTunes Movies custará cerca de US$ 0,80 no aluguel de filmes em alta definição e US$ 2,80 na compra dos títulos. Os livros no iBooks custarão a partir de US$ 0,08.

Via TheVerge

 

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ