Campanha de Donald Trump tentou colocar um infiltrado no Facebook

Durante a corrida eleitoral norte-americana do ano passado, a equipe liderando os esforços de Donald Trump tentou se infiltrar dentro do Facebook, de acordo com uma troca de e-mails descoberta pelo BuzzFeed News.

A ideia partiu de Chris Gacek, ex-funcionário do Congresso dos EUA que hoje trabalha para o Family Research Council. Ele viu no LinkedIn que o Facebook precisava de alguém para trabalhar com o desenvolvimento de estratégias políticas no WhatsApp e enviou um e-mail a Steve Bannon sugerindo a infiltração.

Bannon é chairman executivo do Breitbart News e passou a servir como chefe de campanha para Trump dias após ter recebido o e-mail.

"Isso parece perfeito para que o Breitbart inunde a zona com candidatos de todos os tipos que vão reportar a você e Milo com informações sobre o processo de candidatura a empregos no Facebook", escreveu Gacek. Milo, explica o BuzzFeed, é Milo Yiannopoulos, ex-editor de tecnologia do Breitbart News.

Assim que recebeu a mensagem, Brannon encaminhou-a a Yiannopoulos perguntando se ele poderia se envolver no caso. Yiannopoulos, então, reencaminhou a requisição a um grupo de pesquisadores, tendo recebido de um deles a resposta de que seria difícil fazer o que eles queriam sem chamar atenção.

No fim das contas, o Facebook acabou contratando Christine Turner, que trabalhou com a gestão de Barack Obama no Conselho Nacional de Segurança, o que comprova que o plano não deu certo. Mas a tentativa é só mais uma prova do quão importante se tornaram plataformas como o Facebook em termos de política.

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ