Design de chips em 3D pode deixar processadores até mil vezes mais rápidos

Pesquisadores da Universidade de Stanford estão desenvolvendo novos chips de computadores que permitam que eles tenham maior velocidade. Esses chips seriam 3D e, de acordo com eles, o processamento seria feito até mil vezes mais rápido.

Para a construção desses chips, os pesquisadores usaram nanotubos de carbono (CNTs). Dessa forma, a memória dele fica entrelaçada com o seu processamento de informações, tudo isso em um pequeno espaço. 

Um dos designers do chip, Max Shulaker, afirmou que o maior obstáculo para velocidade dos computadores relacionado à sua memória, e não ao seu processamento. Um tempo grande é consumido para os sinais elétricos irem de um lado para o outro e energia se perde no caminho. Reduzir a distância entre os elementos pode reduzir drasticamente o tempo necessário pararealizar uma tarefa, ele explica.

Como os CNTs podem ser processados em baixas temperaturas sem superaquecer, os componentes internos podem ficar mais próximos, o que acaba evitando viagens desnecessárias e desperdício de energia.

Shulaker afirma que na comparação com os transitores de silício, os nanotubos de carbono ganhariam fácil. Apesar disso há um ponto que ainda precisa ser trabalhado, que é o fato de os CNTs tenderem a ficar desorientados. Os pesquisadores estão tentando desenvolver um método que os mantenham alinhados, para que o funcionamento tenha eficiência.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ