Pirataria

Cloudfare indica mudança de postura ao bloquear site de pirataria

Victor Pinheiro, editado por Liliane Nakagawa 18/02/2020 20h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Gigante de distribuição de conteúdo na internet passou a exibir a mensagem 'Error 451' para usuários que tentam acessar o site DDL Music

Cloudflare é uma das principais empresas de rede de distribuição de conteúdo e serviços de segurança na internet. A companhia desempenha serviços em aproximadamente seis milhões de websites, que variam de empresas renomadas a plataformas de download de conteúdo ilegal, como o Pirate Bay.


pirataria, aliás, configura um assunto delicado para a empresa. Enquanto a Cloudfare procura se posicionar de forma neutra quanto aos conteúdos publicados por seus clientes, organizações da indústria do entretenimento a acusam de contribuir para a manutenção de plataformas que infringem às normas de direitos autorais

A empresa, no entanto, pode estar mudando sua postura. Informações do site Torrent Freak apontam que o Cloudfare passou a bloquear o acesso de usuários ao site de download ilegal de músicas DDL-Music.to. A restrição vale apenas para endereços de IP registrados na Alemanha. Segundo a publicação, testes conduzidos com códigos de outros países não constataram o bloqueio. 

Ao acessar o DDL-Music.To, os usuários encontraram um aviso de código de status “error HTTP 451”, que traz a mensagem “indisponível por razões legais”. O alerta foi aprovado pela Internet Engineering Task Force (IETF) por volta de 2015 como uma opção mais informativa do que o status “403 Forbidden” usado por alguns provedores.

Em nota ao Torrent Freak, o 451 Unavailable, uma organização que fomenta o uso transparente do código de status Error 451, criticou a falta de informações no alerta gerado pelo Cloudfare. “Uma boa mensagem de Error 451 deveria informar aos clientes como enfrentar um bloqueio, por quanto tempo o bloqueio deve durar, onde é possível acessar documentos legais sobre o assunto e qual autoridade impôs o bloqueio”, disse a organização.

Esta não é a primeira vez que o Cloudfire lida com dilemas éticos. Em agosto de 2019, a empresa deixou de atender o site conhecido por fóruns de posições extremistas 8chan devido às ligações da plataforma com tiroteios em massa, nos Estados Unidos.

 

Pirataria direitos autorais cloudfare antipirataria
Compartilhe com seus seguidores
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você