Dilma defende regulamentação e afirma que Uber tira emprego de taxistas

A presidente Dilma Roussef defendeu nesta quarta-feira, 2, a regulamentação do aplicativo de transporte alternativo Uber. "Eu acho que o Uber é complexo porque tira emprego de muitas pessoas. Não é uma coisa tranquila. Ele tira os taxistas do seu emprego", declarou.

Apesar da afirmação, Dilma explicou que os avanços tecnológicos costumam tornar profissões obsoletas há bastante tempo, citando o seu avô, que produzia selas para cavalos. "Você imagina o que aconteceu com emprego dele quando apareceram os carros. A vida é assim".

Para a presidente, o tema é polêmico e a regulamentação depende de cada cidade ou estado. "Não é a União que decide isso". De acordo com os governos de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, onde o aplicativo está disponível há menos de um ano, o serviço é ilegal.

Recentemente, a prefeitura carioca aprovou uma lei que proíbe o transporte alternativo de circular na cidade. Em São Paulo, um projeto de lei com o mesmo objetivo deve ser votado na semana que vem e cidades onde a Uber ainda nem atua já estudam a proibição.

Via Agência Estado

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ