Futuro do WhatsApp no Brasil pode ser decidido amanhã

Rodrigo Loureiro 03/05/2016 17h20
CPI crimes cibernéticos
A A A

Engana-se quem pensa que política e WhatsApp só se misturam nas acaloradas discussões de grupos de famílias e nas supostas “notícias” que circulam no serviço de mensagens. Nesta quarta-feira, a CPI dos Crimes Cibernéticos irá discutir se sites e aplicativos podem ser bloqueados pela justiça em caso de conduta ilegal.

No relatório final da comissão parlamentar sobre o assunto, existe a indicação de que os recentes episódios envolvendo a criptografia do WhatsApp (no caso do bloqueio concedido realizado em dezembro de 2015) e até do iPhone de San Bernardino (no episódio do aparelho encontrado com um dos acusados pelo atentado nos Estados Unidos no ano passado), forçam a CPI a concluir que existe a necessidade da criação de um Projeto de Lei para incluir um novo parágrafo ao artigo 22 do Marco Civil da Internet para os fins de:

“Determinar que filial, sucursal, escritório ou estabelecimento situado no País responde solidariamente pelo fornecimento de dados requisitados judicialmente de empresas com atuação no país e cuja matriz esteja situada no exterior”.

Reprodução

Em entrevista ao UOL, o diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS-Rio), Carlos Affonso Souza, diz que “a medida tende a fortalecer e a incentivar bloqueios que são comuns em países menos democráticos”. Segundo explica, o bloqueio do WhatsApp ocorrido ontem pode se tornar algo frequente. 

A discussão sobre a pauta não poderia vir em momento mais oportuno. O WhatsApp foi bloqueado ontem por conta de uma ação judicial ingressada pela Polícia Federal e acatada pelo juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE). A ordem, que foi suspensa nesta terça-feira, bloqueava o uso do serviço em todas as operadoras que atuam na região durante 72 horas.

Leia também:

No caso, a medida foi ingressada devido ao não atendimento do Facebook, dono do aplicativo, às solicitações de órgãos policiais brasileiros para a quebra de sigilo do WhatsApp. Os dados seriam utilizados em uma investigação criminal que ocorre no município sergipano. Em sua defesa, o WhatsApp já afirmou em dezembro, época do primeiro bloqueio do aplicativo, que não armazena registros das conversas entre usuários.

Facebook Marco Civil Whatsapp
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você