Empresa quer proibir o Facebook de usar seu código no Oculus Rift

A ZeniMax Media, empresa que acusou o Facebook de infringir direitos autorais com os visores de realidade virtual da Oculus, pediu à Justiça que proíba a companhia de usar o código em seus produtos.

Caso os juízes aceitem o pedido, o Oculus Rift pode sofrer com uma limitação no número de jogos disponíveis, já que Zuckerberg disponibilizou o código da plataforma para que os desenvolvedores trabalhassem em jogos.

Entenda o caso

A disputa começou em 2014, quando o Facebook comprou a Oculus. A empresa foi acusada de usar a propriedade intelectual da ZeniMax para desenvolver seu produto. A queixa era de que John Carmack teria deixado a id Software, empresa que ele fundou, para trabalhar na Óculos. Durante a transição, no entanto, ele teria levado a tecnologia da desenvolvedora de jogos, quebrando contratos que o impediam de fazer isso. 

No início do mês, a Justiça definiu que a rede social pague uma indenização de US$ 500 milhões à ZeniMax por usar um código protegido por direitos autorais sem permissão e violar um acordo de não divulgação.

Via Reuters

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ