Empresas chinesas podem sofrer sanções dos EUA por ataques cibernéticos

Os Estados Unidos estão estudando sanções contra empresas chinesas que se beneficiam de ataques cibernéticos ao país. De acordo com o Washington Post, a retaliação deve ser uma resposta pública aos ataques que o país tem sofrido nos últimos meses que afetaram milhões de cidadãos e funcionários do governo. De acordo com o FBI, no último mês a espionagem econômica cresceu 53%.

De acordo com um alto funcionário do governo, a resposta inclui a imposição de sanções econômicas, o indiciamento de companhias e indivíduos específicos e até ações cibernéticas secretas.

Especialistas alertam que existem alguns riscos com a emissão de sanções. "As chances de retaliação chinesa são elevadas. Mas se uma empresa chinesa se beneficiou do roubo da propriedade intelectual, como as evidências apontam, as ações me parecem apropriadas", explica Jeffrey Bader, um dos conselheiros de Obama entre 2009 e 2011.

Ainda não se sabe quantas instituições ou pessoas serão alvo da retaliação, mas fontes afirmam que multinacionais e grandes companhias chinesas estão na lista. É possível ainda que entidades de outros países sejam incluídas no pacote.

O governo ainda não se decidiu se vai emitir as sanções, mas a decisão deve sair nas próximas duas semanas.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ