Em 36 horas, estudantes resolvem o problema das notícias falsas no Facebook

Trinta e seis horas. Esse foi o tempo que quatro estudantes levaram para resolver um dos principais problemas do Facebook nos últimos meses: o aumento de notícias falsas. Depois de reclamações do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a rede social disse que tomaria medidas mais enérgicas para mudar o cenário, mas o CEO da companhia, Mark Zuckerberg, chegou a dizer que o trabalho não era tão simples quanto os usuários imaginam.

A extensão criada pelos jovens, chamada “FiB: Stop living a lie”, foi resultado de um hackathon na Universidade de Princeton. Segundo os criadores, o plugin usa inteligência artificial para classificar cada post no Feed de Notícias do usuário, incluindo imagens e links de notícias, atribuindo uma espécie de selo na parte superior direita, indicando se a fonte é garantida ou não.

"Para links, levamos em conta a reputação do site e também os consultamos em bancos de dados de sites de malwares e phishing. Também buscamos o conteúdo no Google e no Bing, recuperamos pesquisas com alta confiança e resumimos esse link e mostramos para o usuário. Para imagens, como as de tweets, convertemos a imagem em texto, usamos os nomes de usuário mencionadas no tweet para obter todos as postagens do usuário e verificamos se o tweet atual já foi postada pelo usuário", explicam os desenvolvedores.

Em testes, a extensão conseguiu identificar com rapidez a seguinte notícia falsa:

Facebook rosto notícias

A extensão tem código aberto e pode ser aprimorada por qualquer desenvolvedor que desejar ajudar no projeto.

Via Business Insider

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ