Facebook pede 'ajuda aos universitários' para acabar com o assédio na web

O Facebook vai contar com a ajuda de universitários para acabar com um de seus principais problemas: o crescimento de trolls e usuários extremistas em sua plataforma e em toda a internet. O objetivo é reduzir o assédio.

Há cerca de um ano, o Facebook, em parceria com a EdVentures Partners e o Departamento de Estado dos EUA, lançou um desafio para os estudantes universitários de todo o mundo para ajudar a combater o extremismo.

“Vozes jovens podem ser muito poderosas. Elas podem ajudar a reverter o cenário de ódio e extremismo", explica Parisa Zagat, do Facebook. "Seja qual for o problema que uma comunidade enfrenta, quer se trate de assédio, islamofobia ou extremismo violento, os jovens podem criar mensagens que ressoam o melhor”, declara. A ideia é criar campanhas online que ajudem a reduzir o problema.

O Facebook financia o projeto, treina e julga os participantes junto com as duas parceiras. “Eles chamam isso de GUI – governo, universidade e indústria. Temos os jovens com sua percepção cativante, o governo com a experiência do que pode ou não ser feito legalmente e da indústria, que sabe como otimizar qualquer tipo de plataforma”, explica Gina Ligon, uma das conselheiras do projeto.

Atualmente, a competição tem mais de 250 universidades de 60 países. O resultado sai em fevereiro do ano que vem, em Washington, nos EUA.

Via Business Insider

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ