Facebook pede ajuda de usuários para combater as notícias falsas

O Facebook arrumou uma forma de combater a disseminação de notícias falsas na rede social: pedir ajuda proativamente aos usuários.

O site colocou em teste um sistema de pesquisa que questiona as pessoas em relação ao grau de desinformação presente nas chamadas compartilhadas por lá. Um usuário chamado Chris Krewson divulgou pelo Twitter um exemplo da novidade, na qual o Facebook pede que ele classifique um texto com as opções “de modo algum”, “levemente”, “um pouco”, “muito” e “completamente” para a seguinte pergunta: “Até que ponto você acha que o título deste link usa linguagem enganosa?”

Questionado pelo TechCrunch, o Facebook confirmou que essa é uma das medidas para combater um problema que ganhou holofotes nos Estados Unidos após a eleição de Donald Trump como presidente do país porque parte da imprensa considera que o Facebook carrega “culpa” pelo resultado, uma vez que as notícias falsas teriam ajudado a influenciar a opinião do eleitorado.

O Facebook vem se esquivando de tal responsabilidade e tem lembrado, inclusive, que há ferramentas que permitem denunciar conteúdo falso que circula pela rede. A diferença é que o usuário precisa ser proativo, quando boa parte deles simplesmente ignora um link que considera mentiroso. Com o novo esquema, é o próprio Facebook que insta as pessoas a tomar atitude, o que talvez ajude a aumentar as denúncias e, de certa forma, devolve aos humanos a curadoria sobre o conteúdo do site.

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ