França proíbe serviço de transporte mais barato da Uber

Três meses após enfrentar protestos violentos pela França, a Uber sofreu mais uma derrota no país. A mais alta instância jurídica local acatou uma lei que proíbe a atuação do sistema de transporte de baixo custo da empresa.

A decisão, conforme noticia o Verge, saiu na última terça-feira, 22, e dá razão aos taxistas que protagonizaram as cenas vistas em junho, quando carros foram incendiados e ruas foram bloqueadas com fogo.

A lei em questão foi proposta no fim do ano passado e vai contra o UberPop, que conecta usuários do aplicativo a motoristas não profissionais. Essa modalidade enfureceu a classe na França porque taxistas e choferes precisam pagar taxas altas de licenciamento, ao contrário do pessoal que usa UberPop para trabalhar. A Uber apelou, argumentando que a lei seria inconstitucional, mas perdeu a batalha ontem.

Em junho, a empresa suspendeu o serviço para conter os protestos, mas o diretor da empresa na Europa Ocidental, Pierre-Dimitri Gore-Coty, e o CEO da Uber na França, Thibaud Simphal, foram presos por causa do UberPop. Ambos aguardam julgamento para o fim de setembro.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ