Funcionários da Microsoft usam o HoloLens para "consertar" defeitos no cérebro

O HoloLens da Microsoft é um dos primeiros dispositivos independentes de realidade virtual do mundo, permitindo aos usuários integrar ambientes reais e virtuais em uma só imagem. Além do potencial de entretenimento, uma equipe de pesquisadores descobriu recentemente que os óculos podem ajudar a "consertar" alguns defeitos do cérebro.

A ideia surgiu durante um hackathon da Microsoft. Um funcionário da empresa sofre de distonia mioclônica, uma condição que provoca espasmos musculares incontroláveis. O homem percebeu que conseguia retomar o controle de seu corpo durante um espasmo ao olhar para os pés de um parceiro de equipe, em vez do seu próprio. Daí surgiu a ideia de usar o dispositivo para treinar o cérebro e fazê-lo agir de maneira diferente.

Trabalhos anteriores realizados por especialistas já provaram que é possível treinar o cérebro, enganando-o. Em uma das experiências, usando um espelho, os médicos conseguiram eliminar dores fantasma em um membro amputado. O trabalho do HoloLens é quase o mesmo: os óculos fornecem uma realidade alternativa para o cérebro.

No hackathon, os participantes treinaram seus cérebros usando imagens e áudio. Com o uso, as ligações criadas no cérebro, que tem a ver com o que vemos e ouvimos, se tornaram mais fortes, "enganando" o próprio corpo. A ideia ainda está em seus estágios iniciais, mas demonstra um novo potencial do produto da Microsoft.

Via Gizmodo

Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ