Facebook funcionários equipe escritório sede

Gerente do Facebook deixa a empresa acusando-a de assédio

Redação Olhar Digital 18/01/2019 08h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

A publicação foi escrita no Workplace, a rede social interna do Facebook, explicando as razões da sua saída.

Uma gerente de engenharia do Facebook, chamada Sophie Alpert, acusa a rede social de ter sido assediada por chamar a atenção pela falta de diversidade na empresa em um post interno. Ela deixou a companhia ainda neste mês. As informações são do canal CNBC.


A publicação foi escrita no Workplace, a rede social interna do Facebook, explicando as razões da sua saída. No post, Alpert, que se identifica como transgênero, apontou um dedo para a observação de um colega de trabalho na plataforma. Ela também escreveu que foi atacada pelo Blind, um aplicativo de terceiros que permite que os funcionários conversem anonimamente.

"O Facebook é bom para muitas pessoas, mas não é o lugar certo para mim agora", escreveu Alpert em seu post no Workplace. "Eu quero gastar meu tempo em um lugar disposto a incentivar ainda mais a diversidade e a inclusão. Um onde não está certo escrever no Workplace que o privilégio branco não existe. Um onde eu chamo a atenção de que o nosso conselho tem muitos homens brancos. Um espaço onde eu não sou assediado por outros funcionários no Blind, com mensagens transfóbicas dizendo que eu deveria ser demitido ".

O Facebook confirmou que Alpert postou internamente sobre o porquê ela estava deixando a empresa.
"Sophie está muito ciente do quão sério levamos suas preocupações, dado que ela passou um tempo significativo com membros da nossa equipe de recursos humanos que trabalharam seriamente para resolver seus problemas ", disse Anthony Harrison, porta-voz do Facebook. "Como os comentários em questão foram feitos anonimamente por lá, não conseguimos descobrir quem os publicou".
Harrison afirmou ainda que “O Facebook não tolera assédio de qualquer tipo e tem políticas claras sobre como as pessoas devem se comunicar e se tratar na empresa".

-> WhatsApp: dicas, histórias e tudo o que você precisa saber
-> Facebook: confira a história e dicas para usar a rede social com segurança
-> Messenger: confira os principais recursos e dicas para usar o aplicativo

Não é a primeira vez que um funcionário do Facebook se queixa da falta de diversidade na maior rede social do mundo. Mark Luckie , que deixou o cargo de gerente de parcerias estratégicas para influenciadores globais na empresa, acusou-a de fracassar com funcionários e usuários negros. Luckie compartilhou sua nota publicamente em novembro. Na época, o Facebook disse que estava fazendo tudo o que podia para ser uma "empresa verdadeiramente inclusiva".

Como outras empresas de tecnologia, o Facebook tem lutado para tentar diversificar sua força de trabalho, formada principalmente por homens brancos e asiáticos. Em julho, a rede social informou que cerca de 4% de seu quadro de funcionários nos EUA era negra e 5% era hispânica. Cerca de 8% de seus empregados de origem americana são identificados como transgêneros ou LGBQA (Lésbicas, gays, bissexuais, queer ou assexuais).

No ano passado, o Facebook foi atingido por uma série de escândalos sobre privacidade e segurança de dados. Em dezembro, a empresa caiu do número 1 para o número 7 na lista da Glassdoor na categoria “Melhores locais para se trabalhar”.

Fonte: CNBC / via Cnet

Facebook diversidade assédio
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você