Google barra uso de seus apps em celulares Android 'não-certificados'

O Google decidiu restringir o acesso a seus aplicativos em dispositivos que não sejam licenciados de forma oficial com a empresa, o que tende a dificultar bastante a vida de quem importa celulares da China, onde o Google tem pouca ou nenhuma atuação, ou gosta de usar ROMs customizadas em seus celulares.

ReproduçãoÉ importante notar que o Android tem o código aberto, o que significa que todo mundo é livre para pegar as fundações do sistema e modificá-lo de acordo com suas vontades e necessidades. No entanto, aplicativos como os do Google Play, Gmail, YouTube, o buscador do Google e todos os apps da empresa só podem ser pré-instalados em aparelhos mediante um acordo com o Google, que impõe uma série de termos para as fabricantes. Até hoje, isso não era um grande problema para o usuário final: qualquer um poderia instalar um APK e rodar a Play Store em seu celular sem sustos, dando acesso a toda a biblioteca de apps do Android.

No entanto, os desenvolvedores do fórum XDA Developers perceberam que agora o Google começou a barrar esse tipo de acesso não-autorizado. Usuários começaram a receber um alerta de que o “Dispositivo não é certificado pelo Google”. O aviso já havia sido encontrado previamente em fase de testes, mas agora parece pronto para ser visto em mais aparelhos pelo mundo.

A mensagem de erro aparece no momento em que o usuário tenta realizar login em algum serviço do Google em seu celular não-certificado, com um alerta de que “a fabricante instalou aplicativos e serviços do Google sem a certificação do Google”, sem dar muitas opções de como proceder.

Usuários que utilizam ROMs customizadas, que têm um aparelho Android certificado, mas que optaram por usar uma versão diferente do sistema, também verão a mensagem, mas ainda têm uma opção. Junto da mensagem de erro, o Google oferece este link para que o usuário vincule o seu Android ID à sua conta, liberando acesso aos aplicativos. É um método pouco intuitivo, que consiste em descobrir um código hexadecimal de 64 bits que só pode ser descoberto conectando o celular a um PC com ferramentas de desenvolvedores utilizando linhas de comando. O Ars Technica também nota que existem apps que exibem esse código mais facilmente, mas é importante notar que, neste momento, o celular não tem acesso à Play Store para baixá-los.

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ