Google terá que retirar informações de cidadão europeu de todos os domínios

O "direito de ser esquecido", que prevê que buscadores como o Google apaguem informações antigais e prejudiciais sobre cidadãos mediante solicitação, pode ser estendido ao Google do mundo todo. Nesta semana, a Commission Nationale de l'Informatique et des Libertés (CNIL), órgão da França que regula a privacidade e os dados dos usuários, decidiu que devem ser apagados dados de todos os domínios do site de buscas, e não só dos locais, rejeitando um pedido da gigante de tecnologia.

Atualmente, cidadãos europeus podem solicitar que o recurso e pedir que as informações deixem de ser exibidas, mas por enquanto o Google só apaga os dados dos domínios europeus. De acordo com o órgão francês, apagar informações somente em domínios europeus pode tornar fácil contornar a proibição, podendo acessá-los de outras localdades.

Segundo o Google, o caso pode abrir precedentes para que outros governos façam pedidos semelhantes, com propósitos desonestos. "Se a abordagem proposta pela CNIL for adotada como um padrão para a regulamentação da internet, estaremos em uma corrida para o fundo do poço. No fim das contas, a internet se tornaria tão livre quanto o lugar menos livre do mundo", explica Peter Fleischer, conselheiro de privacidade do Google.

Tendência 

Grupos que defendem a privacidade em outros países, como os dos Estados Unidos, solicitaram que o recurso seja estendido outras localidades.

Via ArsTechnica

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ