Google é acusado de captar informações de estudantes sem consentimento

A Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos está acusando o Google de rastrear e captar sem autorização informações pessoais de estudantes do país. De acordo com a Electronic Frontier Foundation, a companhia teria “coletado, mantido, utilizado e compartilhado” dados de estudantes que usam Chromebooks nas escolas usando o recurso ‘sync’.

A ferramenta, ativada por padrão nos dispositivos vendidos às escolas, permite que o Google saiba cada item pesquisado, compartilhado ou assistido no YouTube.

"Apesar de prometer publicamente que não faria isso, o Google está utilizando para fins próprios as informações de navegação e outros dados dos estudantes. Violar tais primessas é violar as regras contra as práticas desleais e enganosas estabelecidas no país”, afirmou um funcionário da fundação. "Os menores não devem ser rastreados ou usados ​​como cobaias, nem seus dados tratados como fonte de lucro. Se o Google quer usar os dados dos alunos para melhorar seus produtos, então ele precisa obter o consentimento expresso dos pais".

Questionado pelo Business Insider, o Google declarou que não viola nenhuma regra. "Nossos serviços capacitam os alunos em todos os lugares para aprender e manter sua informação privada e segura. Estamos confiantes de que essas ferramentas estão em conformidade com a lei e com as nossas promessas”.

 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ