Google Glass é usado para tratar autismo

Pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, estão utilizando o Google Glass em conjunto com uma tecnologia de reconhecimento facial, desenvolvida na faculdade, para tratar casos de autismo.

O uso do Google Glass ajuda pacientes com autismo a identificarem expressões faciais. O software integrado nos óculos ainda usa a aprendizagem da máquina para extrair características das expressões e reconhecer emoções.
Reprodução
Após a primeira fase do projeto que envolveu cerca de 40 estudos e foi realizado em laboratório, os pesquisadores, agora, vão estudar a viabilidade do projeto para tratar do autismo em 100 crianças. Um dos maiores desafios da equipe é conseguir garantir que as emoções e a classificação de expressões adquiridas com o Google Glass não sejam perdidas com o não uso.

O projeto ainda precisa arrecadar dados clínicos e obter autorização junto aos órgãos responsáveis para iniciar a terapia.


Via TechCrunch 

Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ