Google também vai combater anúncios que usam PC para minerar criptomoedas

O Facebook não está sozinho na guerra contra anúncios que promovem bitcoins e outras moedas virtuais. O Google também começou a remover esse tipo de propaganda de seus serviços, mas de uma forma um pouco menos radical do que a rede social de Mark Zuckerberg.

Enquanto o Facebook decidiu simplesmente banir qualquer tipo de anúncio de criptomoeda, o Google preferiu criar políticas que guiem sua equipe de anúncios na hora de definir o que é válido e o que parece enganação.

O problema desses anúncios é que muitas vezes eles são usados por pessoas maliciosas que se aproveitam da popularidade atual das criptomoedas para, entre outras coisas, usar o poder do computador ou smartphone do usuário para minerar moedas virtuais sem que eles saibam.

Ao Fast Company, o Google explicou como está agindo contra esse tipo de propaganda. "Minerar criptomoedas através de anúncios é uma forma relativamente nova de abuso que viola nossas políticas e uma que estamos monitorando ativamente. Nós aplicamos nossas políticas através de um sistema de detecção de múltiplas camadas em nossas plataformas que atualizamos conforme surjam novas ameaças."

Recentemente, o YouTube foi alvo desse tipo de propaganda maliciosa. Um anúncio que usava a plataforma DoubleClick do Google continha um código JavaScript malicioso que "sequestrava" a CPU do usuário para minerar criptomoedas.

O Natal está chegando. Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.




RECOMENDADO PARA VOCÊ